Início B1 Directores de hotéis debatem problemas do sector em Fátima

Directores de hotéis debatem problemas do sector em Fátima

Sabemos que a grande dificuldade dos próximos tempos vai ser a ausência de recursos humanos disponíveis para trabalhar. Quem já está na operação sente que há uma quantidade escassa de recursos humanos disponíveis, afirmou Raul Ribeiro Ferreira, presidente da direção da Associação dos Diretores de Hotéis em Portugal (ADHP) no seu discurso de abertura da 17.ª edição do Congresso da ADHP, sob o tema “Resistir, prosperar e inovar” que começou ontem (27) e se prolonga até amanhã em Fátima, frisando que a falta de recursos humanos, se deve à ausência de reconhecimento das profissões do sector, originando a “fuga” destes profissionais, porque não se sentem nem reconhecidos financeiramente, nem reconhecidos socialmente pelo trabalho desenvolvido.

Considerando que uma subida de ordenados, algo que até pode não ser mau desde que seja sustentável com o aumento de receitas das empresas, alertou para uma situação coloca em causa a imagem do turismo e hotelaria de Portugal e que se prende com a formação. Ou seja, se temos maus recursos humanos, com pouca formação, vamos ter mau serviço.

No seu discurso, Raul Ribeiro Ferreira lembrou à secretária de Estado do Turismo que se passou mais um ano sem que tenha sido revista a alteração das classificações, ou seja, a tabela de pontuações dos hotéis, na qual há muito tempo que a AHDP gostava de ver a valorização dos recursos humanos.

A terminar, o presidente da ADHP abordou ainda o tema da criação de uma ordem dos directores de hotel, um trabalho que está em curso.

Montijo: CTP quer clarificação que seja decisiva sobre Montijo

De uma vez por todas, o novo aeroporto de Lisboa tem uma elevadíssima importância estratégica para o país e a crise covid-19 não pode ser desculpa para tudo. O que exigimos é que seja clarificada, de uma vez por todas, esta questão. Chega de adiamentos e recuos, exigiu o presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) aquando da sua intervenção na sessão de abertura do XVII congresso da ADHP. Uma exigência que foi antecedida pela observação de que o país não tinha um ano turístico tão mau como o de 2020.

E a este comentário, Francisco Calheiros explicou que depois de crescimentos a dois dígitos nos últimos anos, em 2020 a actividade caiu mais de 60%. O turismo, que representa mais de 10% do PIB nacional, gera milhões de euros de receita e emprega centenas de milhares de portugueses, tem de estar entre as prioridades do Governo para relançar a economia nacional.

O presidente da CTP salientou que por tal razão não se pode deixar cair uma obra estruturante para o país e absolutamente essencial à actividade turística, ou seja, o aeroporto de Lisboa.

Depois recordou o que já afirmou anteriormente sobre o tema e o que se tem passado sobre essa importante e necessária infraestrutura, desde há alguns anos a esta parte.

Rita Marques: vacinas e cumprimento das regras são essenciais para a retoma do turismo

Há dois motivos importantes para continuarmos a retomar o nosso turismo, a vacinação e, também, o rigoroso cumprimento das regras. Quem o disse foi a secretária de Estado do Turismo após a sessão de abertura do 17º do Congresso da Associação dos Diretores de Hotéis em Portugal (ADHP), que decorre em Fátima, acrescentando que as regras são para cumprir e são comuns e transversais, quer a portugueses, quer a todos aqueles que visitam Portugal.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter