Início B4 Descobrimentos (gastronómicos) portugueses na carta do Café Príncipe Real

Descobrimentos (gastronómicos) portugueses na carta do Café Príncipe Real

É como que um segredo. Embora o Príncipe Real esteja na moda (e por isso a localização do restaurante seja um must) a entrada passa despercebida. Por um túnel, o que assegura privacidade e termina com uma vista deslumbrante sobre Lisboa.

Mas se a vista é magnifica a comida não lhe fica atrás. A nova carta do Café Príncipe Real, sob a alçada do chef Vasco Lello, é um tributo aos Descobrimentos portugueses, nomeadamente a influência da gastronomia nacional em vários pontos do globo. Surgem assim pratos que conjugam ingredientes de várias gastronomias num resultado harmonioso. Um exemplo? O pato asiático.

Mas comecemos pelo início, diga-se pelas entradas. Uma sugestão? Experimente as ostras asiáticas. Vindas directamente de Aveiros são servidas com um molho de soja, caviar de yuzu e shitaki adicionando um sabor mais exótico ao salgado do mar. Ainda na vertente asiática, e para os fãs de algo mais picante, não deixe de provar a sopa Tom Yam, com camarão, leite de côco e lima kafir. Uma boa surpresa, principalmente devido ao sabor contrastante da lima, transformando a sopa num prato fresco e aromático. Em alternativa, para quem gosta mais sabores latino-americanos, os mini tacos de tártaro de novilho, com pickle de mostarda ou de atum, com kimchee e amendoim.

Nos pratos principais embora o bacalhau – à bráz e onde é o cliente a misturar o ovo, cozinhado a baixa temperatura, com o bacalhau e a batata frita – seja a “estrela” a minha preferência, nos peixes, foi para o caril de garoupa e camarão. Não apenas pelo aspecto diferente – quem se lembra de usar garoupa? – mas também (e principalmente) pelo sabor. Ligeiramente picante é servido com arroz basmati, paparis, churney de manga e pão asiático.

Mas se tivesse de escolher apenas um prato (principal) a escolha recairia sobre uma das possibilidades de carne. Escolha que não seria nada fácil. Porque entre as costeletas de porco agridoce, servidas com cevada prelada e beringela chinesa e o pato asiático, com molho hoisin e noodles com legumes…. Aqui entra a preferência pessoal. Se nas costeletas a cevada ganha destaque – por ser o ingrediente que serve de equilíbrio entre o sabor mais doce do molho e a carne já no pato não há nada que se destaque. Porque é um daqueles pratos considerados como “perfeitos”. Onde se nota um equilíbrio entre os ingredientes utilizados, a confecção e o empratamento.

A indecisão mantém-se com a chegada das sobremesas. Para os gulosos a escolha tem, obrigatoriamente, de recair sobre o chocolate de São Tomé (gelado), servido com banana e praliné de amendoim salgado. Em alternativa, para os menos gulosos, há a queijada de mandioca com gelado de maracujá ou o suspiro com frutos tropicais e gelado de goiaba.

Terminada a refeição a conclusão é unanime. Independentemente das escolhas (sobre os pratos) este é um local a regressar. Pela vista, pela decoração do espaço, pelo facto de ter estacionamento (algo extremamente complicado na zona do Príncipe Real) mas, principalmente, pela mestria do chef Vasco Lello.

Café Príncipe Real
Morada: Rua D. Pedro V, 56J
Telefone: 961 844 248
Email: cafe.colonial@memmohotels.com
Horário: das 13 às 15 e das 19:30 às 22 horas (quinta, sexta e sábado até às 23 horas)



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter