COMPARTILHE

Cuba recebeu no passado dia 15 de agosto o turista estrangeiro número 3 milhões do corrente ano (2019).

O Canadá continua sendo o primeiro mercado emissor, apesar da queda nos viajantes, principalmente devido ao aperto das sanções dos Estados Unidos e à proibição de viagens de cruzeiro do país norte-americano para a ilha caribenha.

Fontes do Mintur, Ministério do Turismo de Cuba, destacaram que a chegada até ao momento dos três milhões de viajantes internacionais é importante, tanto mais que foi conseguida apesar das campanhas direcionadas e dirigidas pelo governo dos EUA para impedir o fluxo de turistas para Cuba.

O Mintur ressalva ainda que este número demonstra também a confiança e o reconhecimento conquistados pelo turismo cubano como um destino que oferece segurança e hospitalidade a seus visitantes.

No entanto, as autoridades turísticas da Ilha esperam fechar o ano com um total de 4,3 milhões de turistas, em vez dos 5,1 milhões inicialmente previstos para serem alcançados.

Recorde-se que Manuel Marrero, ministro do Turismo de Cuba, já havia referido que a suspensão da visita dos navios de cruzeiro pelo governo de Trump iria afectar mais de 560 mil norte-americanos no restante do ano.

Dada a situação, o Canadá continua a ser o principal mercado turístico da ilha, seguido pelos mercados europeus, destacando-se a Rússia, como o país com a maior taxa de crescimento e com uma perspectiva de desenvolvimento para as próximas temporadas do turismo na ilha. Em 2018, Cuba recebeu cerca de 137.000 viajantes da Rússia e este ano cresceu 40,3%.