Cruzeiros: Brasil quer suspensão da temporada no país


Num documento enviado ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência da República do Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), expôs o cenário epidemiológico de covid-19 nas embarcações de cruzeiro que operam a temporada 2021-2022, incluindo as intercorrências, por embarcação, desde o início das suas operações no Brasil. Nesse período, foram reportados 1.177 casos de infeção entre tripulantes e passageiros.

Depois da explicação a ANVISA recomendou ao governo a suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil, como acção necessária à proteção da saúde da população, devido à nova vaga de covid-19.

Segundo aquela entidade brasileira, esse aumento pode ser confirmado pelos dados disponíveis, que dão conta da deteção de 31 casos de Covid-19 nos 55 dias iniciais da temporada (de 01/11 a 25/12), com uma explosão acentuada a partir do dia 26/12, tendo sido registados 1.146 casos em apenas 12 dias (de 26/12 a 6/1), o que representa um aumento de 37 vezes nesse período.

A temporada de cruzeiros no Brasil, que teve início em Novembro de 2021 e iria terminar em Abril de 2022, esperava mobilizar mais de 360.000 passageiros ao longo das costas do Brasil e poderá agora acumular perdas de cerca 7,11 milhões de euros, de acordo com especialistas.

,

error: Content is protected !!