COMPARTILHE

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera que a greve dos motoristas de matérias perigosas que se encontra em curso e que está a provocar sérios problemas no abastecimento de combustíveis irá trazer um impacto negativo ao Turismo e à economia nacional, sobretudo na semana da Páscoa, época tradicionalmente muito procurada pelos portugueses para gozo de férias.

A este propósito, Francisco Calheiros refere que os prejuízos desta greve são evidentes para os portugueses que visitam as suas famílias nesta altura do ano, para os turistas que enfrentam dificuldade para chegar aos seus destinos de férias, para os hotéis e operadores de viagens que estão sob uma ameaça grave de fuga de turistas.

Nesse sentido, o presidente da CTP, apela para que haja um rápido entendimento entre as partes envolvidas e também ao Governo para a eventual necessidade de alargar o período de requisição civil no caso da greve dos motoristas de matérias perigosas se mantiver.

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica.