Início Opinião/Crónica Como vão viajar os portugueses em 2020

Como vão viajar os portugueses em 2020

COMPARTILHE

A eDreams divulgou o seu Relatório de Percepções do Viajante Europeu 2019 – com base naqueles que reservam na sua plataforma -, que descreve as preferências dos viajantes europeus em 2019 e inclui dados sobre os destinos mais procurados, tendência de viagem e previsões para o próximo ano.

As escolhas dos europeus

O país cuja procura mais aumentou em 2019 foi a Austrália, que viu a sua popularidade crescer em 74% em relação ao ano anterior. A longa distância não parece assustar os europeus – os viajantes preferem ver os (muitos) lados positivos: preços competitivos de voos, paisagens naturais de cortar a respiração, uma vida animal muito própria e ainda o carácter acolhedor e amável dos habitantes levam-nos a escolher viajar para o outro lado do mundo sem hesitar.

Quanto as cidades mais procuradas pelos europeus, tanto em termos de viagens de curta distância (dentro do continente europeu) como de longa distância (intercontinentais) as escolhas vão para Preveza, na Grécia, é a cidade predilecta dos europeus, com um aumento de 121% da procura em 2019. Seguem-se Varna, na Bulgária (60%) e Cefalónia, também na Grécia (59%). No que diz respeito às longas distâncias, as cidades favoritas são Izmir, na Turquia (87%); Brisbane (78%) e Melbourne (83%), na Austrália. Todas estas cidades primam pelo clima favorável durante grande parte do ano, o que prova que, em 2019, o sol e o calor são grandes impulsionadores das escolhas europeias.

Para além dos destinos preferidos, procurou-se saber mais sobre outros hábitos de viagem dos europeus.

As férias de curta duração são as mais populares em 2019: em média, os viajantes preferem ficar entre 3 e 4 dias nos seus destinos. Mais de metade dos europeus (51%) realiza viagens com duração de 2 a 6 dias, sendo que apenas 10% viaja mais do que 14 dias, e apenas outros 10% mais do que 21 dias.

De uma forma geral, os europeus parecem estar a reservar as suas viagens com mais tempo: a média europeia de reservas, em 2019, foi de 50 dias de antecedência para viagens curtas (com duração inferior a 6 dias) e 71 dias de antecedência para viagens longas (com duração superior a 6 dias). Em 2018, as médias estavam, respectivamente, nos 46 e 62 dias.

De uma forma mais particular, os dinamarqueses são quem reserva as suas viagens mais cedo, com uma média de 45 dias de antecedência para viagens curtas (com duração inferior a 6 dias) e 66 dias de antecedência para viagens longas (com duração superior a 6 dias). Por outro lado, os italianos são os mais espontâneos a marcar viagens curtas, com 32 dias de antecedência, e os portugueses são quem parece precisar de menos tempo para preparar as viagens longas, com uma média de 43 dias de antecedência na reserva.

Portugueses preferem destinos próximos e viagens curtas

Ainda que os destinos distantes sejam uma tendência crescente em toda a Europa, em Portugal continuamos a preferir viajar para mais perto: a cidade favorita dos portugueses que reservam através da eDreams ODIGEO é mesmo o Porto. Seguem-se Paris, Lisboa, Ponta Delgada e Londres, e as restantes cidades que compõem o Top 10 de preferências também se encontram na Europa.

No que diz respeito à duração das férias, a esmagadora maioria dos portugueses (64%) efectuou reservas para viagens curtas (inferiores a 6 dias de duração) em 2019. Apenas 15% dos inquiridos revelaram viajar durante 14 ou mais dias. Podemos assim concluir que, em 2019, os portugueses escolheram não se afastar muito nem passar muito tempo longe da terra natal.

Pelo lado financeiro, vemos também que os portugueses gastaram, em média, cerca de 192€ nas suas reservas de viagens para a cidade mais escolhida, o Porto. Madrid foi a cidade para onde saiu mais barato viajar desde Portugal (134€) e, no lado contrário, Amesterdão foi o destino mais caro (222€).

Em média, os viajantes portugueses marcam as suas viagens curtas (inferiores a 6 dias) com 34 dias de antecedência e preferem fazê-lo às terças-feiras – o mesmo já se tinha verificado em 2018. O sábado é o dia em que se dedicam menos à preparação das suas próximas férias.

No que toca ao aumento da procura em viagens de longo curso, vemos que o Brasil é um destino altamente interessante para os portugueses: quatro das cinco cidades cuja procura mais cresceu em 2019 são brasileiras, com Belo Horizonte a liderar o aumento da procura com uns incríveis 89%. Já para as viagens de curto prazo, o maior aumento da procura regista-se para a cidade italiana de Cagliari, com uns impressionantes 133%.

Um 2020 feito de viagens longas

Ao olharmos para as reservas antecipadas já realizadas durante 2019 para o próximo ano, é possível ter uma ideia das cidades que terão uma maior afluência de turistas em 2020.

Tóquio destaca-se claramente como o potencial destino preferido dos viajantes para o ano que aí vem, tendo registado um aumento de 90% na procura. Este facto é, sem dúvida, potenciado pela realização dos Jogos Olímpicos naquela cidade no próximo verão, mas a verdade é que a capital japonesa já atraiu olhares durante este ano, não apenas por ter recebido recentemente a fase final do Campeonato Mundial de Rugby, mas também porque o Governo japonês tem feito esforços no sentido de potenciar o turismo, com o objectivo de chegar aos 40 milhões de visitantes em 2020.

As tendências de Portugal para o próximo ano indicam que os destinos que mais crescem em relação a 2019 são Genebra, Londres, Funchal, Porto e Paris.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here