Início B2 Christine Ourmières-Widener assume comandos da TAP

Christine Ourmières-Widener assume comandos da TAP

A francesa Christine Ourmières-Widener é a nova CEO da TAP. Com um currículo vasto no sector da aviação e uma ampla experiência em processos de reestruturação, a agora responsável pela companhia aérea portuguesa já foi presidente executiva de uma sociedade de leasing, a britânica Flybe, desempenhou ainda funções na direcção da City Jet, tendo passado pela Air France/KLM.

Os accionistas da companhia aérea votaram esta quinta-feira a constituição dos membros do conselho de administração para o quadriénio 2021-2024. A nova equipa vai assumir funções sem luz verde de Bruxelas ao ambicionado plano de reestruturação da TAP.

Christine Ourmières-Widener vê como prioridade ser próxima dos trabalhadores e chega à companhia para liderar a reestruturação da TAP, que Bruxelas tem trocado as voltas. O que é impressionante nela, segundo especialistas do sector, é o elevado nível de motivação e resiliência, tendo assumido com sucesso a reestruturação das equipas da AF e KLM numa única, e com sucesso, dizem.

O plano de reestruturação da TAP, que prevê injectar na empresa um auxílio estatal de até 3,72 mil milhões de euros até 2024, continua à espera de uma resposta de Bruxelas para avançar. O Governo de António Costa esperava ter luz verde em Março, passados três meses o processo continua sem avançar. Oos ministérios das Infraestruturas e das Finanças remeteram as questões para a Comissão Europeia sem indicar se terão surgido dificuldades adicionais no processo. Bruxelas continua a contactar as autoridades portuguesas sobre a reestruturação e indica que a avaliação está em curso, ainda sem indicar possíveis datas.

– Uma crise é uma boa oportunidade para qualquer indústria mudar mais rápido e acelerar a transformação digital, declarava recentemente a nova gestora da companhia aérea portuguesa quando questionada sobre o que a entusiasma mais em relação à aviação.

Nascida em Avigon, no Sul de França, há 56 anos, Ouirmières-Widener é formada em engenharia aeronáutica, tem um MBA pela francesa Essec Business School e mais de 30 anos no sector dos transportes. A primeira experiência (e uma das mais marcantes) foi na Air France, onde chegou em 1988. Na altura, entrou para a equipa de manutenção do Concorde, o avião supersónico que foi afastado da aviação comercial em 2003 após um acidente fatal. Viria ainda a ser vice-presidente global de vendas a nível nacional da companhia aérea francesa e mais tarde internacional, chegando a directora-geral da Air France para o Reino Unido e Irlanda em 2005. Esteve também ligada à operação de fusão que deu origem à Air France KLM.

Quatro anos depois, era nomeada vice-presidente e directora-geral nos Estados Unidos, onde ficaria até 2010. Assumiu, nesse ano, a posição de CEO da companhia irlandesa CitiJet, ex-subsidiária da Air France KLM, assumindo depois as funções de CEO, entre 2017 e 2019 da Flybe, a maior companhia aérea regional low cost a operar o Reino Unido. Nesta empresa, é conhecida por ter assumido a culpa da gestão anterior de se ter comprometido com uma frota demasiado grande para permitir uma reestruturação que tornasse a empresa rentável.

A nova TAP

Ao todo, são 11 os nomes que compõem agora a lista de administradores da empresa, ao contrário dos anteriores sete. Miguel Frasquilho deixa a companhia, conforme o Opção Turismo já tinha noticiado, para ser substituído como ‘chairman’ por Manuel Beja, ex-director do departamento de Recursos Humanos da Novabase.

Da actual administração da TAP, após a saída de vários membros, mantêm-se Ramiro Sequeira, até aqui presidente executivo interino, que volta a assumir o cargo de director de operações; Alexandra Reis, que, em 2020, substituiu David Pedrosa na comissão executiva da companhia aérea; e José Manuel Silva Rodrigues, indicado pela “holding” de Humberto Pedrosa, que ainda é accionista da TAP.

Todos os restantes são novos na administração da empresa, encabeçada por Christine Ourmières-Widener. À comissão executiva junta-se João Weber Gameiro, como administrador financeiro, vindo do BBVA em Portugal, e Sílvia Mosquera, que será a directora comercial, e que conta já com um longo percurso na aviação – Clickair Airlines, Vueling, Iberia Express e Avianca.

A presidência do Conselho Fiscal é assumida por Baker Tilly, PG & Associados, SROC, S.A., enquanto os vogais são Sérgio Sambade Nunes Rodrigues, Maria de Fátima Damásio Geada e José Manuel Fusco Gato (vogal suplente).

A Mesa da Assembleia Geral passa a ser composta por António Macedo Vitorino (presidente) e David Fernandes de Oliveira Festas (vice-presidente) e a Comissão de Vencimentos integra os nomes de Pedro Miguel Nascimento Ventura, Tiago Aires Mateus e Luís Manuel Delicado Cabaço Martins.

A nova administração conta ainda com cinco membros não executivos: Silva Rodrigues; Patrício Ramos, até agora gestor na Boston Consulting Group (a consultora que elaborou o plano de reestruturação da TAP); Ana Lehmann, antiga secretária de Estado da Indústria e actualmente membro de várias organizações ligadas à inovação; Gonçalo Pires, fundador do fundo de reestruturação de empresas Adamastor Investments; e João Duarte, o tripulante de cabine que foi eleito para representar os trabalhadores da empresa na administração.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter