Início Vários “Cafés de Cannabis” vão acabar em Amesterdão

“Cafés de Cannabis” vão acabar em Amesterdão

COMPARTILHE

A cidade de Amesterdão está a estudar uma proibição aos turistas que visitam seus cafés com a venda de cannabis, o que é, por si só, é uma grande atracção que gera uma receita muito positiva.

A presidente da Câmara, Femke Halsema, apontou num seu recente relatório recente, que detalhava os resultados de uma pesquisa encomendada no ano passado pelo serviço de estatísticas de Amesterdão para investigar como os cafés, as lojas da Red Light District e os voos económicos afectam a atractividade do centro de Amesterdão.

Nesse sentido, foram entrevistados visitantes estrangeiros entre 18 e 35 anos, a faixa etária já identificada como a dos principais causadores de desacatos públicos, nomeadamente os do sexo masculino, no centro da cidade medieval de Amesterdão, onde o Distrito da Luz Vermelha está localizado e uma concentração de cafés com cannabis pode ser encontrada.

O objectivo da investigação era determinar o que aconteceria aos turistas que desejam visitar Amesterdão se a disponibilidade ou acessibilidade de um ou mais desses factores diminuísse ou desaparecesse?.

Amesterdão, como muitas outras cidades que sofrem com o turismo excessivo, tem investigado e concebido activamente possíveis medidas para conter o impacto do volume excessivo de visitantes aos tesouros culturais, bairros e cidades, infraestruturas e a variação da qualidade de vida de seus moradores.

A investigação revelou que 65% desse grupo demográfico visita cafés para consumir cannabis e mais da metade (57%) cita esses lugares como um motivador muito importante para visitar Amesterdão.

Cerca de 44% dos inquiridos afirmou que a proibição de acesso a cafés de cannabis seria uma razão para não virem a Amesterdão, sendo que 11% disse que o faria com menos frequência (34%).