COMPARTILHE

A British Airways vai suspender as ligações aéreas entre Londres e Luanda a partir de junho, alegando que não são viáveis.

Assim, as ligações aéreas, até agora duas vezes por semana entre as duas cidades, deixam de ser realizadas depois de 07 de junho (para Angola) e de 09 de junho (para Heathrow).

Segundo a companhia aérea, aqueles voos não são comercialmente viáveis, garantindo a British Airways que os passageiros com bilhetes já adquiridos para voos a realizar após a data da suspensão da ligação receberão um reembolso total ou poderão ser remarcados num serviço anterior no final de maio ou início de junho.

Recorde-se que a falta de passageiros tinha já levado a transportadora espanhola Ibéria a suspender, em junho de 2016, as três ligações aéreas semanais entre Luanda e Madrid. Também outras companhias, entre elas a TAP, já tinham restringido o pagamento em moeda nacional angolana (kwanza) a viagens apenas com origem em Luanda, devido à falta de divisas para repatriar os dividendos.

Em 2016, a TAP reduziu as ligações aéreas para Luanda de dez para oito frequências semanais. No ano seguinte, a companhia árabe Emirates também reduziu as ligações aéreas directas para Luanda.

A dívida de Angola para as companhias áreas estrangeiras estava avaliada no início deste ano em 60 milhões de euros, disse em janeiro o presidente do Conselho de Administração da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Alexandre Juniac, considerando a situação preocupante.

De acordo com Alexandre Juniac, em face desta dívida, a IATA elaborou um plano de 12 meses já apresentado ao Governo angolano, com o intuito de se desbloquear a situação.