COMPARTILHE

O Boeing 707 que o actor John Travolta doou a um museu aeronáutico australiano e que pertencia à companhia aérea Qantas há meio século, vai voltar à Austrália, após obter as autorizações necessárias. Travolta, piloto credenciado fará parte do último voo do aparelho, adquiriu o avião em 1998. O Boeing 707, fabricado em 1963, passou por vários proprietários, entre eles, o cantor Frank Sinatra.

Há dois anos, a estrela de Hollywood anunciou a doação da aeronave à Sociedade Histórica de Restauração de Aviões (HARS,sigla em inglês), situada na localidade de  Albion Park, a cerca de 113 quilómetros ao sul de Sidney. A aeronave foi, entretanto, remodelada luxuosamente com salas e corredores para transportar 25 pessoas.

O voo de regresso deve ocorrer antes do final do ano, segundo John Dennis, ex-capitão de voo da Qantas e representante do museu, que comentou que o intérprete de “Grease” e “Pulp Fiction” está muito animado para vir e fazer parte do Albion Park  para o grande evento. O piloto lembrou que se trata de um avião antigo que precisa de muita manutenção e não poderá voar até que todo o trabalho esteja terminado.

O avião, agora apelidado de “707 Jett Clipper Ella”, em homenagem aos filhos de Travolta, Jett e Ella, enquanto ‘Clipper’ faz alusão à companhia aérea Pan Am, que fazia as rotas da Qantas entre Sydney e vários destinos na Ásia e América nos anos sessenta.

John Travolta possui licença de piloto comercial e habilitações para voar em jactos, como o Boeing 747 (Certificado da Austrália), Boeing 707, Boeing 720, Cessna 500, Challenger 600, Eclipse 500, Gulfstream II, Hawker 125, LearJet e Soko Galeb. Está ainda apto para pilotar o Havilland Vampire e o Canadair CL-41 / Tebaun, conforme nota publicada pela Trasnponder1200.com.