Início Opinião/Crónica Aviação: como o covid-19 está a mudar o mundo

Aviação: como o covid-19 está a mudar o mundo

Já não há qualquer dúvida que o covid-19 está a mudar o mundo. E eis um exemplo disso.

A United Airlines, uma das três principais companhias aéreas americanas, recorreu ao China Aviation Bank, um dos maiores operadores de leasing de aeronaves, para entregar parte de sua frota em troca de dinheiro.

Ou seja, falando de outra maneira, a partir de agora, alguns aviões da United, que ostentam a bandeira dos Estados Unidos na cauda, ​​serão na verdade… chineses.

O China Aviation Bank passa agora a deter a propriedade de seis Boeing 787-900s, 16 Boeing 737-900 Maxs – que estão actualmente em terra –, para além de outras aeronaves.

O banco não só compra os aviões da United – pagando o seu valor – como também os alugará para mantê-los a voar na frota da United. Excepção feita aos Maxs, cuja operação dependerá de quando as aeronaves possam voar.

Resumindo, a United terá que pagar uma quantia mensal em dinheiro ao banco chinês pelo aluguer dos aviões que até agora eram seus, mas obtém a liquidez essencial para sobreviver.

Mas não se pense que isto apenas aconteceu com a United Airlines. O poder da economia chinesa vai mais longe, pelo menos no sector da aviação.

Por exemplo, são já várias as companhias aéreas chinesas interessadas em comprar a Virgin Australia a segunda companhia aérea australiana -, que não está a suportar a crise económica causada pelo coronavírus.

E uma vez o governo australiano não pretende ajudá-la, a companhia aérea está disposta a procurar quem quer ficar na empresa, para a qual apenas aparecem candidatos chineses. Se tal acontecer, veremos bandeiras australianas nos aviões, mas de propriedade chinesa.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter