Início B1 APAVT solidariza-se com o mau momento por que passa o turismo chinês

APAVT solidariza-se com o mau momento por que passa o turismo chinês

COMPARTILHE
dav

Durante um almoço em Lisboa, esta segunda-feira (24), a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e de Turismo (APAVT), demonstrou a sua solidariedade, amizade e apoio à comunidade chinesa em Portugal que está a passar por um momento crítico e complexo devido ao surto do coronavírus.

Apesar de ser ainda residual o número de turistas chineses em Portugal, com uma quota de apenas 2,5%, o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira realçou que não se pode esquecer que a China é o primeiro mercado emissor mundial. Números avançados no almoço, referentes a 2018, dizem que o nosso país acolheu 318 mil turistas, que proporcionaram 500 mil noites em hotéis nacionais e deixaram uma receita de 153 milhões de euros.

Pedro Costa Ferreira está confiante de dentro de dois meses, poderemos retomar a nossa vida normal, e ter ainda mais turistas portugueses a visitar Portugal, e mais turistas portugueses a visitar a China, para apelar que o turismo vive da convivência entre culturas diferentes, da aproximação e tolerância entre as pessoas. Não nos deixemos dominar pela ignorância e o medo irracional.

Entretanto, a comunidade chinesa em Portugal vai criar uma associação de turismo no país, envolvendo agências de viagens, hotéis, restaurantes ou lojas de recordações, com vista a reforçar as ligações entre Portugal e a China a nível do turismo.

O anúncio foi feito por Yong Liang, agente de viagens da Sinotravel, promotor da nova associação, que disse que o nosso país tem condições para atrair mais de um milhão de turistas chineses anualmente, por isso, pretendem também formar guias turísticos. Para tal, querem também colaborar com a APAVT.

Todos os intervenientes referiram que estas dificuldades com a epidemia são temporárias e vão ser ultrapassadas nos próximos meses, esperando-se um crescimento exponencial dos turistas daquele país a querer visitar Portugal. Sairemos vencedores dessa batalha, garantiu Xu Zhida, chefe de missão e conselheiro da embaixada da China em Portugal, lembrando que o turismo tem sido o sector chave nas relações entre os dois países.

O presidente da APAVT disse aos jornalistas que as agências de viagens estão a cumprir a sua obrigação de acompanhar o Portal das Comunidades e informar os clientes de que são desanconselhadas todas as deslocações à província de Hubei e viagens não essenciais à China, para lembrar que as agências de viagens vão reembolsar os clientes que antes do surto tenham comprado viagens para Macau, Hong Kong e China Continental em Fevereiro e as pretendam cancelar.

Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook