COMPARTILHE

Depois de vários impasses, o governo italiano concordou que a Ferrovie dello Stato, a companhia ferroviária pública do país, tem até 15 de junho para apresentar um plano para o relançamento da Alitalia, a companhia aérea de bandeira, que agora gerida pelos caminhos de ferro italianos.

Recorde-se que a Alitalia entrou com uma suspensão de pagamentos dois anos atrás, quando a Etihad, sua accionista, parou de financiar as grandes perdas.

Mais recentemente, o ministro de Desenvolvimento Económico e líder do movimento Cinque Stelle, Luigi di Maio, afirmou ter recebido um pedido dos administradores especiais de Alitalia para a prorrogação do prazo para a apresentação do plano de salvação Alitalia. O pedido foi aceite e foi então concedida uma prorrogação até 15 de junho, esperando que os detalhes finais do consórcio que permanecerá com a companhia aérea sejam conhecidos o quanto antes.

Neste momento, a única certeza é que o Tesouro italiano e Ferrovie dello Stato vão participar no capital da futura companhia aérea. Entretanto, a norte-americana Delta Airlines está pronta a aceitar uma quota de dez por cento do capital.

A actual preocupação do governo italiano com a Alitalia é procurar alguém que, além de investir, seja responsável pela administração da empresa, embora sendo um accionista minoritário.