COMPARTILHE

A actividade turística no Algarve registou sinais positivos no primeiro semestre de 2019, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que indicam um aumento de 7,9% nos proveitos totais (que atingiram os 431,3 milhões de euros), de 9,3% no número de hóspedes (com um total de 2,17 milhões hóspedes) e de 3,3% nas dormidas (com um total de 8,62 milhões dormidas) face ao mesmo período de 2018.

Para estes resultados contribuíram quer o desempenho positivo do mercado interno com mais 12,8% de hóspedes (total de 592 mil) e mais 11,3% de dormidas (total de 1,70 milhões dormidas de portugueses), quer o crescimento de turistas estrangeiros com mais 8% de hóspedes (total de 1,58 milhões) e mais 1,5% nas dormidas (6,91 milhões de dormidas de não residentes).

Contrariando os resultados dos últimos dois anos, o mercado britânico cresceu, sendo que no primeiro semestre de 2019 teve um aumento de 6,8% no número de hóspedes (total de 548,6 mil) e de 1,9% nas dormidas (total de 2,64 milhões). Quando analisadas as dormidas, este foi aliás o principal mercado externo para o desempenho turístico da região, seguindo-se a Alemanha (com 833,7 mil dormidas) e a Holanda (com 603,3 mil dormidas).

De registar ainda o contributo do mercado italiano, que verificou um aumento expressivo de 61,5% no número de hóspedes (total de 32,2 mil) e de 62% nas dormidas (total de 99,1 mil). Relevante foi ainda o crescimento dos mercados emergentes como o Brasil, que subiu 30,6% no número de hóspedes (total de 34,3 mil) e de 34,4% nas dormidas (total de 87 mil), e os Estados Unidos da América com um crescimento de 14,6% no número de hóspedes (total de 42,3 mil) e de 12,4% nas dormidas (total de 111,4 mil). 

O crescimento foi igualmente registado no fluxo aeroportuário, com mais 6,6%, totalizando 2,01 milhões de passageiros desembarcados no aeroporto de Faro.