Início B1 Algarve/Reino Unido: restrições de voos atrasam recuperação turística a partir da Páscoa

Algarve/Reino Unido: restrições de voos atrasam recuperação turística a partir da Páscoa

O presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, afirmou que as restrições à entrada de viajantes do Reino Unido devido à nova estirpe do vírus causador da covid-19 podem pôr em causa a recuperação a partir da Páscoa.

Uma declaração feita depois de conhecida a decisão do Governo português de autorizar apenas a entrada em Portugal de cidadãos nacionais ou residentes que chegam provenientes de voos do Reino Unido, mediante apresentação de um teste laboratorial de rastreio negativo ao novo coronavírus (SARS-Cov-2), que provoca a doença covid-19.

O presidente da principal associação hoteleira do Algarve disse ainda que esta nova estirpe ou variante do vírus gera enormes preocupações, uma vez que pode estar em causa o início da retoma que nós tínhamos previsto para a Páscoa do próximo ano.

Elidérico Viegas explicou que, apesar de os hotéis e empreendimentos turísticos do Algarve esperarem uma recuperação muito mais lenta e que duraria sempre três a quatro anos, o surgimento da vacina permitia pensar numa retoma a partir da Páscoa, no início da época turística, uma vez que o Reino Unido é o maior fornecedor de turistas no Algarve.

O presidente da AHETA salientou que as medidas agora tomadas não irão ter, pelo menos a curto prazo, um grande efeito na actividade, uma vez que a procura neste período é sempre muito baixa e as restrições que ainda se mantinham nas viagens para o Reino Unido não permitiam ter grandes perspectivas ao nível da procura turística para os tempos mais próximos.

O que está em causa não é propriamente a procura que se perde no imediato, mas o que ela pode comprometer em termos de futuro, sobretudo a partir do início da época turística de 2021, disse Elidérico Viegas.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter