Início B4 Algarve não se conforma com restrições em Albufeira e Loulé

Algarve não se conforma com restrições em Albufeira e Loulé

Os presidentes da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), António Miguel Pina, e do Turismo do Algarve, João Fernandes, subscrevem os apelos dos presidentes das Câmaras Municipais de Loulé e de Albufeira ao Governo para que seja revista a forma de contabilização do número de casos positivos da Covid-19.

Isto porque, na opinião das várias entidades regionais, os casos nacionais detectados devem ser atribuídos ao local de residência e não ao destino visitado, penalizando os concelhos mais procurados pelos turistas principalmente nesta época do ano.

António Miguel Pina lembra que o próprio Primeiro-Ministro esclareceu que os casos nacionais de Covid-19 devem ser atribuídos ao concelho onde as pessoas residem e não ao local de visita onde são detectados, falseando o rácio entre o número de positivos e a população residente e penalizando os concelhos que mais turistas recebem nesta altura do ano, como são os casos de Loulé e de Albufeira.

– Face a esta incongruência no cálculo dos rácios, que sentido faz o anunciado recuo dos municípios de Loulé e Albufeira no processo de desconfinamento, voltando a aplicar regras em vigor no passado, como por exemplo o encerramento dos restaurantes às 22h30, que vão castigar ainda mais a economia regional em plena época alta do turismo balnear?,  interroga João Fernandes.

O responsável do turismo algarvio diz ainda que é urgente pôr fim ao empolamento estatístico do número de casos, na medida em que para além da injusta aplicação de medidas mais restritivas aos concelhos com maior actividade turística, há também a considerar a avaliação que os nossos mercados emissores externos fazem do Algarve, enquanto principal região nacional de destino para férias no Verão.

Os concelhos de Albufeira e Loulé recuaram, na semana passada, no processo de desconfinamento devido ao aumento da incidência de casos da Covid-19, conforme anunciou a ministra Mariana Vieira da Silva, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

Para Albufeira e Loulé, passaram a aplicar-se as regras anteriores à actual fase, nomeadamente o encerramento de restaurantes e cafés às 22h30 e a manutenção das restrições para as actividades desportivas.

Os restaurantes, cafés e pastelarias (com um máximo de 6 pessoas no interior ou 10 em esplanadas) podem estar abertos até às 22h30 e os espectáculos culturais podem acontecer também até às 22h30.

Este recuo no desconfinamento, em Albufeira e Loulé, segundo o Governo, deve-se ao facto de terem, por duas semanas consecutivas, mais de 120 casos por 100 mil habitantes.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter