Início Destaques Algarve e Alentejo deram algum fôlego ao turismo em Portugal

Algarve e Alentejo deram algum fôlego ao turismo em Portugal

Apesar dos 16 principais mercados emissores para Portugal terem decrescido em Setembro, as regiões do Algarve e do Alentejo conseguiram dar algum fôlego ao sector do turismo, graças à presença de turistas nacionais, com crescimentos do número de dormidas de 10,1% e 3,9%, respectivamente.

Dados avançados esta segunda-feira dizem que a totalidade dos 16 principais mercados emissores manteve decréscimos expressivos em Setembro. As maiores reduções registaram-se nos mercados norte-americano (-95,6%), chinês (-94,9%), canadiano (-94.8%) e irlandês (-91,7%), enquanto os mercados belga (-49,6%), dos Países Baixos (-51,1%), espanhol (-51,8%) e suíço (-55,2%) foram, entre os principais, os que registaram menores decréscimos.

Desde o início do ano, todos os principais mercados registaram decréscimos expressivos, superiores a 60%, com maior enfoque nos mercados irlandês (-89,5%), norte-americano (-85,4%), polaco e chinês (-78,5% em ambos).

Em Setembro, todas as regiões registaram decréscimos das dormidas,
verificando-se as menores diminuições no Alentejo (-20,9%), Centro (-40,5%) e Algarve (-44,8%). As maiores reduções tiveram lugar na Área Metropolitana de Lisboa (-71,8%), nos Açores (-66,3%) e na Madeira (-66,2%). No conjunto dos primeiros 9 meses do ano, as regiões que apresentaram menores diminuições no número de dormidas foram o Alentejo (-36,4%), Centro (-50,4%) e Norte (-56,5%).

Em Setembro, registaram-se crescimentos do número de dormidas de residentes no Algarve (+10,1%) e Alentejo (+3,9%). Neste mês, em termos de dormidas de não residentes, as 2 regiões registaram as menores diminuições (-62,9% e -63,6%), enquanto as restantes regiões apresentaram decréscimos superiores a 70%.

No mês em análise, de acordo com o INE, a estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico (2,59 noites) reduziu-se 1,6% (-6,3% em Agosto). A estada média dos residentes aumentou 8,2% e a dos não residentes cresceu 7,4%.

Taxa líquida de ocupação não recuperou nos estabelecimentos de alojamento turístico (30,5%) recuou 27,0 p.p. em Setembro (-26,1 p.p. em Agosto). As taxas de ocupação mais elevadas registaram-se no Algarve (39,9%) e Alentejo (34,7%).



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here