Início Opinião/Crónica Airbnb vai verificar todos os anúncios e instalações

Airbnb vai verificar todos os anúncios e instalações

COMPARTILHE

Decidida depois de vários incidentes, incluindo um tiroteio que matou cinco na Califórnia, a verificação dos anúncios da Airbnb deve começar imediatamente. Quem o disse foi um dos dos co-fundadores da plataforma, Brian Chesky, em um e-mail enviado a todos os funcionários.

Objectivo, será concluir decisão até 15 de dezembro de 2020.

Assim, serão verificadas a precisão das informações publicadas no site, incluindo endereço, fotos e outros detalhes bem como tudo o que diz respeito ao estado da habitação, segurança e equipamentos anunciados.

Além disso, a plataforma compromete-se, a partir de 15 de dezembro de 2019, a realojar ou reembolsar na íntegra um usuário do Airbnb cujo aluguer não seja satisfatório.

Recorde-se que a empresa é frequentemente criticada por não fazer o suficiente para responder às reclamações dos clientes.

A maioria dos hospedeiros faz um ótimo trabalho, mas os clientes precisam sentir que o Airbnb está do seu lado. Acreditamos que esse compromisso é uma etapa necessária para tranquilizar os clientes, disse Brian Chesky.

O proprietário da plataforma também anunciou a criação de uma linha direta de emergência 24 horas por dia, 7 dias por semana, que permita encontrar uma pessoa responsável do Airbnb em qualquer lugar do mundo e a qualquer momento. O serviço funcionará a partir de 31 de dezembro deste ano nos Estados Unidos e será estendido ao mundo em 2020.

Para formar uma equipa de funcionários capazes de responder rapidamente a pedidos urgentes, o Airbnb tomou como consultores Charles Ramsey, que liderou a polícia em Filadélfia e na capital dos Estados Unidos, e também o ex-chefe de polícia Palo Alto, na Califórnia, e consultor do presidente Obama, Ronald Davis.

A última medida tomada pelo Airbnb para tranquilizar seus 600 milhões de usuários é a detecção de habitações em risco e, muito especialmente, habitações apresentadas especificamente para festas, que são agora proibidas.

Esta proibição foi anunciada no passado dia 02 de novembro, dois dias após os assassinatos em Orinda, na Califórnia – 5 mortes registadas -, ao mesmo tempo que aumenta o “controle manual” de reservas declaradas como suspeitas pelo sistema automático de detecção de riscos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here