AHP quer restrições levantadas já em Fevereiro

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) aplaude a decisão do Conselho da Europa de recomendar a livre circulação para cidadãos com o certificado digital COVID da UE, independentemente da situação do seu país de origem, ou seja, o que conta é a situação da pessoa e não a situação do país de onde viaja.

Destaque-se, a propósito, que a associação defende, desde há muito, que o certificado digital covid-19 da UE deve ser um título válido de circulação, só por si, por questões de simplificação das viagens, uniformização de critérios e valorização da situação de vacinação na Europa.

Nesse sentido, a AHP espera que esta recomendação, aprovada recentemente, seja seguida rapidamente por todos os países da UE, dispensando-se assim os testes e quarentenas, e recorda que em Portugal, até 09 de Fevereiro, se continuam a exigir, independentemente do certificado, comprovativo de realização de teste laboratorial.

Por isso, a AHP considera que esta exigência deve ser já levantada a partir de 01 de Fevereiro, quando entra em vigor a recomendação do Conselho.

A AHP reforça a necessidade de Portugal aceitar certificados de cidadãos de países extra UE, como os dos EUA, Canadá ou Brasil, desde logo porque as vacinas aí ministradas são reconhecidas pela Agência Europeia do Medicamento.