Início Opção Turismo Águas, natureza, aventura, cultura, gastronomia e magia: isto é o Gerês

Águas, natureza, aventura, cultura, gastronomia e magia: isto é o Gerês

Brota água por todos os lados. Ouve-se o gargalhar das nascentes, fontes e cascatas frescas em cada troço, quais águas termais (se fossem quentes) que deslizam de cada rocha, não fosse as próprias termas na vila do Gerês que curam os males do corpo, mas que também nos rejuvenescem com os seus tratamentos de bem-estar.

A serra do Gerês tem mais do que águas que descem as encostam. Tem rios e albufeiras que nos levam a passeios nos seus leitos tranquilos que beijam serenamente as margens e nos convidam a desportos náuticos, mas tem magia, tem encanto, uma natureza ímpar para apreciar do alto de cada miradouro, uma cultura milenar que conta a história desde os romanos que desceram até à Península Ibérica e deixaram as suas pegadas nestas terras, e uma boa pitada de aventura e desportos de montanha para os que gostam, seja com mais ou menos adrenalina. Trilhos, trilhos e trilhos a pé, mas não só.

As empresas de animação turística conduzem-nos para o que a nossa imaginação o ditar, quer através de passeios pedestres ao longo de inúmeros trilhos, de passeios de cavalo, em percursos em BTT, de passeios, em todo-o-terreno em jipe, moto-quatro, cross kart, de passeios de barco ou através de viatura própria, acedendo assim a paisagens únicas, cascatas, lagoas, florestas, rios, albufeiras, aldeias típicas, a património histórico e cultural e biológico (espécies vegetais e animais autóctones), neste caso como a Mata da Albergaria.

O Gerês tem a sua devoção que está espelhada principalmente em S. Bento da Porta Aberta que retrata lendas e milagres, nas tradições das suas aldeias típicas e no artesanato, mas também na sua mesa farta. Como se come bem naquelas terras com as carnes de porco feitas em cozido de feijão, o cabrito de origem biológica que nos chega à mesa criptado num forno, ou a vitela que derrete na boca, acompanhados com broa de milho, seguidos de um doce cuja estrela tem nome de pudim de Abade de Pristos, não fosse o Minho ali tão perto. Os vinhos são verdes, brancos ou tintos, depende dos gostos. Restaurantes são muitos. É difícil escolher. Temos por exemplo o restaurante ‘Adega Ramalho’, ‘Essência do Gerês’ no Hotel Águas do Gerês, e até o famoso ‘Abocanhado’ com a sua vista de reter a respiração, com a barragem de Vilarinho da Furna a seus pés.

O alojamento turístico de boa qualidade também existe. Quem quiser ficar junto às termas na vila do Gerês, tem por exemplo o Hotel Águas do Gerês, para quem quer ficar junto às suas famosas termas, ou então, mais de braço dado com a natureza e o rio que corre lá em baixo, o Hotel Agrinho Suites & Spa.

Guardar este pedaço a que se chama Parque Nacional da Peneda/Gerês só para os seus habitantes, que muito o merecem, diria que era quase um crime. É preciso dar-lhe a conhecer ao turismo nacional e até aos nossos vizinhos espanhóis da Galiza, mas não só. Esta terra, merece ser conhecida pelos novos turistas de todo o mundo que procuram novas motivações e novos produtos, onde a natureza é rainha.

Para entender melhor este imenso território chamado Parque Nacional da Peneda/ Gerês, não sei se devemos começar ou terminar com uma visita ao Museu Etnográfico de Vilarinho da Furna, o Museu da Geira e o museu que efectivamente nos explica o que é a Serra, todos no mesmo espaço (Núcleo Museológico do Campo de Gerês). Foi aqui que terminei um fim-de-semana, mas foi aqui que entendi o Gerês nas suas entranhas. Tudo o que vi e senti passou a fazer sentido.  Cada pedra, cada arbusto, cada animal que cruza no caminho, cada trilho, cada paisagem, mesmo vista de um miradouro a muitos metros de altitude, ficou mais claro. Acho que comecei pelo fim.

O Gerês não pode ser só nosso

O município que banha as terras do Gerês, a Terras de Bouro quer ir mais além. Assim, une-se a Melgaço e Ourense (Galiza) em torno de uma valência comum, as suas águas termais. Mas esta é apenas uma pequena parcela deste projecto.

A Raia Termal visa valorizar recursos naturais termais e estruturar de maneira conjunta as iniciativas de gestão e de comercialização para criar um único destino termal de fronteira. Deste modo, potenciará o desenvolvimento do termalismo e favorecimento do turismo de qualidade na zona transfronteiriça entre a Galiza e o Norte de Portugal.

O projecto é co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa InterregV-AEspaña Portugal (POCTEP) 2014-2020. Enquadra-se no eixo prioritário número 3 sobre o ‘crescimento sustentável através da cooperação transfronteiriça para a prevenção de riscos e melhor gestão dos recursos naturais’.

Isto porque este recurso das águas serve-se em estado puro no calor dourado das Burgas em Ourense, e da Fonte da Bica nas Termas do Gerês. A água, recurso em estado puro nas termas, cascatas, lagoas e pozas, e outros elementos em que a mão do homem burilou a fortuna natural, é o factor distintivo e agregador da identidade do território transfronteiriço compreendido por três municípios.

Ela é a base do produto turístico criado no âmbito deste projecto, que organizados e estruturados permitem dar resposta a diversas motivações, e realização de experiências únicas e diferenciadoras para os diversos públicos-alvo e para diferentes níveis de exigência.

Com as cascatas, montanhas e serra como elementos primordiais da região, as actividades ao ar livre são um cartão-de-visita para a região, genericamente sem restrições de idades, por via dos passeios pedestres e de BTT nos caminhos e trilhos, actividades náuticas na albufeira da Caniçada, e de infra-estruturas como o Paseo Fluvial Bardabás ou a Ecovia Laranja do Rio Lima. Também, as actividades de natureza e aventura são estratégicas para a oferta turística do Destino Raia Termal.

Este projecto aposta igualmente num destino com condições para a realização de reuniões de trabalho (longe de tudo e focados no tema e na equipa), de incentivos (pelas múltiplas actividades e oportunidades de remunerar os diversos stakeholders com experiências únicas) e de congressos.

A saúde e bem-estar estão presentes na proposta de valor do Destino Raia Termal, não só pela presença da Água e da Natureza com a qualidade de vida que proporcionam, mas também por uma oferta diversificada de termas, quer no plano da temperatura e faculdades terapêuticas das diferentes fontes, quer no plano da oferta de serviços a ela associados, ou ainda pelo modo de usufruto das mesmas e de Spas.

Foi nesta lógica que a Câmara Municipal das Terras de Bouro levou um grupo de jornalistas e os principais operadores turísticos/agências de viagens que mais vendem o destino Portugal (Solférias, Abreu e TopAtlântico) a sentirem na pele esta experiência mágica do Gerês.

 Valorização da raia termal é tema de webinar dia 9

O Gerês não é só nosso. É também espanhol. É nesse sentido, e com vista a valorizar o produto turístico Raia Termal da fronteira galego- portuguesa, a Câmara Municipal de Terras de Bouro promove um webinar sobre esta temática, no próximo dia 9 de Junho, às 10h, que conta com a intervenção da de Estado do Turismo, Rita Marques.

Os objectivos deste webinar passam pela promoção dos recursos termais raianos do Norte de Portugal e Ourense, assim como pelo debate sobre a forma como pode ser valorizado o turismo da região raiana.

A sessão de abertura do webinar conta com as intervenções de Manuel Tibo, presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro; Manuel Batista Pombal, presidente da Câmara Municipal de Melgaço, José Manuel Baltar Blanco, presidente da Diputación Provincial de Ourense e José Antonio Quiroga Díaz, presidente da Confederación Hidrográfica del Miño SIL. Segue-se a apresentação do tema ‘Valorização do Território Nacional’, por Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

‘A Importância do Turismo na Dinamização da Região’ será o tema abordado pelo consultor Francisco Sá́ Nogueira, responsável pelo desenvolvimento do produto turístico ‘Raia Termal.

Várias personalidades irão debater o tema ´’Impacto na Economia e no Turismo da Região’. Do painel farão parte Rosário Van Zeller, representante das Termas do Gerês; Javier Soto, gerente de Caldaria, proprietário do Balneario de Lobios; Sónia Almeida, representante da Associação de Desenvolvimento das Regiões do Parque Nacional da Peneda-Gerês (ADERE) e José Arriscado, presidente da Associação Gerês Viver e director do Hotel São Bento da Porta Aberta.

Carolina Morgado

 



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter