Início A fechar Actividade turística em Portugal com forte redução em Março

Actividade turística em Portugal com forte redução em Março

COMPARTILHE

A pandemia da Covid-19 trouxe uma forte redução da actividade turística em Março. O sector do alojamento turístico registou 697,7 mil hóspedes e 1,9 milhões de dormidas, correspondendo a quedas de 62,3% e 58,7%.

O cenário contrasta com os números de Fevereiro, que tinham registado aumentos de 15,2% no número de hóspedes e 14,8% nas dormidas.

No mês em análise, de acordo com dados publicados sexta-feira (15) pelo INE, as dormidas de residentes em Portugal recuaram 57,6% (+26,6% em Fevereiro) e as de não residentes decresceram 59,2% (+9,5% no mês anterior).

Em Março de 2020, a estada média (2,72 noites) aumentou 9,6% (+11,4% no caso dos residentes e +9,2% no de não residentes). A taxa líquida de ocupação (17,0%) recuou 21,8 p.p., quando em Fevereiro tinha subido 1,8 p.p.

Os proveitos totais registaram uma variação de -60,2% (+13,4% em Fevereiro), situando-se em 98,9 milhões de euros. Os proveitos de aposento fixaram-se em 71,8 milhões de euros, diminuindo 59,7% (+15,5 % no mês anterior).

O rendimento médio por quarto disponível (RevpAr) decresceu 57,4% para 14,4 euros (+6,3% no mês anterior). O rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 66,1 euros, recuando 6,2% (+2,4% em Fevereiro).

O INE revelou que a quebra no turismo foi responsável pela queda nas exportações (-5,1 por cento), ou seja, mais intensa do que a diminuição das importações (-1,8).

Os mercados que, em Março, se encontravam entre os mais atingidos pela pandemia COVID-19 foram os que registaram maiores decréscimos nas dormidas neste mês.

O mercado chinês diminuiu 78,8% neste mês e 31,8% no primeiro trimestre do ano. As dormidas de hóspedes italianos recuaram 76,5% em Março e 30% desde o início do ano.
O mercado norte-americano apresentou uma diminuição de 67,5%. No conjunto dos primeiros três meses do ano, este mercado registou um decréscimo de 25,7%.

Por outro lado, o mercado espanhol registou um decréscimo de 67,3% em Março e de 12,7% desde o início do ano, enquanto o britânico diminuiu 55,2% neste mês e 21,5% no conjunto dos três primeiros meses do ano. As dormidas de hóspedes alemães recuaram 57,3% em Março. Desde o início do ano, este mercado diminuiu 27,9%.

Através de um questionário específico adicional que o INE promoveu durante o mês de Abril e primeira semana de Maio, com respostas de cerca de 4.600 estabelecimentos sobre as perspectivas para a actividade turística nos próximos meses até Agosto, 78,9% dos estabelecimentos de alojamento turístico respondentes assinalaram que a pandemia motivou o cancelamento de reservas agendadas para os meses de Março a Agosto de 2020.

Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook