“Se o peso do mercado nacional na hotelaria tradicional é de 42% ao longo de todo o ano, ainda é mais elevado no inverno, passando para 53%”, afirmou Marta Guerreiro, Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, aquando da sessão de abertura do 44.º Congresso Anual da APAVT – Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo, a decorrer em Ponta Delgada, Açores.

Para a executiva os operadores e agências de viagens nacionais têm um papel fundamental no fluxo de turistas para os Açores, “especialmente nesta época do ano, que em muito tem contribuído para combater um dos nossos principais desafios: a sazonalidade do sector”. A favor (do arquipélago) características como o “clima ameno” e a “relação intensa com o mar”, que permitem que, mesmo no Inverno, seja encarado como “um centro de rejuvenescimento, de tranquilidade e de paz interior”.

E, para “vender” experiências nada melhor do que as experimentar, pelo que a titular da pasta do Turismo desafiou os congressistas a vivenciar, por exemplo, os banhos nas águas termais, os mais de 800 quilómetros de trilhos oficiais nas nove ilhas, com paisagens de “cortar a respiração”, a vasta rede de centros interpretativos e ambientais que dão a conhecer mais sobre a geologia, a flora e a fauna do arquipélago, a oferta gastronómica “rica e diversa” e, também, o “forte apelo de ilhas de romance, onde o tempo corre mais devagar”.

Sobre o Congresso da APAVT, que está, pela quarta vez, nos Açores, Marta Guerreiro afirmou que “este evento é conhecido como sendo um importante motor no aumento do fluxo de turistas, constituindo-se como um momento muito importante de promoção, atendendo ao perfil dos cerca de 600 participantes aqui presentes, na sua maioria, agentes de viagem que promovem e comercializam destinos”.

 

 

 



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter