COMPARTILHE

Localizado no Algarve e tendo o Reino Unido como um dos principais mercados emissores seria de esperar que 2018 fosse um ano complicado para o Conrad Algarve. Nada mais errado, como referiu, em entrevista ao Opção Turismo, Katharina Schlaipfer, directora do Conrad Algarve. Na verdade, o hotel aumentou a sua base de clientes oriundos do Reino Unido, especialmente em Setembro e Outubro. De tal forma que Katharina Schlaipfer brincou dizendo que a época baixa quase que se transformou na época alta.

Para conseguir ter resultados positivos o hotel opta por ter uma estratégia que tenta atrair clientes corporativos (reuniões e eventos) na época baixa. Algo que, no ano passado, conseguiu fazer com bastante sucesso. Curiosamente no sector do MICE o Conrad tem conseguido atrair não só empresas a operar no mercado nacional mas também oriundas do Reino Unido e de outros países europeus.

Por outro lado, convém não esquecer o golfe. O Conrad disponibiliza pacotes com os principais campos algarvios, o que torna a unidade bastante atractiva. Este é um segmento importante não só pela rentabilidade auferida pelo perfil de hóspedes, mas também por ser em contra ciclo. A temporada alta do golfe ocorre precisamente na época baixa.

Em 2017 o restaurante Gusto conquistou uma estrela Michelin (que manteve na edição de 2018). Sobre isso Katharina Schlaipfer refere que ainda não há hospedes que escolhem especificamente o Conrad pelo restaurante, mas que, “obviamente ajuda”. Dado que o Conrad se posiciona no segmento de luxo os hóspedes como que esperam um restaurante gourmet com uma estrela Michelin. É um dado adquirido. O certo é que a atribuição da estrela teve consequências (positivas) na prestação do restaurante. algo que se viu nos resultados de 2018. E isso não apenas no hospede individual, mas também, segundo a directora do hotel, em reuniões de grupos. Em Novembro, por exemplo, o hotel recebeu um grupo que escolheu aquela unidade porque o restaurante tinha uma estrela Michelin.

E convém não esquecer o spa. Curiosamente os números de 2018 aumentaram substancialmente face aos registados em 2017, fruto, segundo Katharina Schlaipfer, do trabalho feito junto da comunidade local. “Na época baixa o nosso spa trabalha muito bem devido à clientela local”, reconhece a directora do Conrad Algarve.

O facto de estar inserido no grupo Hilton é um grande benefício. Nem que seja porque existem milhares de membros do cartão Hilton Honors que, quando decidem viajar, tendem a optar por unidades Hilton. Não é por acaso que 27% dos clientes do Conrad são membros do Hilton Honors. Para o próximo ano o Conrad tem como objectivo aumentar o número de hospedes americanos.

por Alexandra Costa