Início principal MIAT: um museu que mostra a história dos lanifícios em Mira de...

MIAT: um museu que mostra a história dos lanifícios em Mira de Aire

0

O  Museu Industrial e Artesanal do Têxtil (MIAT), localizado em Mira de Aires, mais propriamente na Rua das Grutas, 593, é um espaço dedicado aos lanifícios, pretende homenagear os trabalhadores desta indústria, através de uma autêntica viagem no tempo.

O museu surge da vontade de preservar o património industrial da região, pelas mãos de José Paulo Baptista, também proprietário das agências de viagens Omnitur, e tem como objetivo informar os visitantes sobre a forma como se processava a lã no fabrico de carpetes, mantas, fazenda e malhas.

Numa troca de impressões com José Paulo Baptista ficamos a saber que o MIAT foi oficialmente inaugurado no dia 18 de maio de 2020 e que a ideia nasce da sua ligação familiar à ex-fábrica Dom Fuas, fundada pelo seu bisavô. Mais tarde, a empresa passaria a chamar-se Tapetes Vitoria.

Como agente de viagens procurei sempre nos países que visitei conhecer museus têxteis. E foram muitos… por exemplo, o Lowel nos EUA, e outros na Escócia, Butão, Teerão, Tarrasa (Barcelona), etc., refere o nosso interlocutor, acrescentando que dessas visitas e com o ‘bichinho’ que já vinha da família, veio a ideia de construir algo que fizesse perdurar  a memória das gerações que fizeram de Mira de Aire e Minde um dos maiores polos da indústria têxtil de Portugal.

José Paulo Baptista, diretor do MIAT

Achei que podia mostrar o processo de transformação da lã e da indústria que Mira de Aire teve a partir dos anos 30 do século XX. Recorde-se que nesta região existiu um grande núcleo da indústria dos lanifícios.

Assim, fui juntando um vasto espólio de máquinas e outros objetos, documentos, filmes, fotografias e…. assim surgiu o museu do têxtil, explica o diretor do museu.

O MIAT nasce no mesmo local onde era a fábrica inicial, construída em 1924, e em estado completamente degradado. Para a recuperar e transformar, mantendo a traça original, as obras duraram durante um ano, representando na totalidade um investimento privado de 600.000 euros, sem qualquer participação oficial.

Muito do material foi comprado e muito outro foi oferecido. Hoje, existe um acordo de cedência com o Museu de Portalegre e com o Museu da Tapeçaria de Portalegre.

Saliente-se que muitas das miniaturas foram feitas por Daniel Silva, já falecido, antigo trabalhador, natural de Gouveia, que trabalhou na então Lanifícia do Outeiro, em Mira de Aire.

A exposição permanente inclui maquinaria e equipamentos da indústria têxtil com painéis informativos.

Na sala onde existiu o antigo berçário/creche da Fábrica de Tapetes Vitória, há um espaço audiovisual que lhe permitirá compreender as diferentes fases do processo de transformação da lã, através de um vídeo explicativo retratando as diferentes fases: tosquia, lavagem, tinturaria, cardação, penteação e tecelagem.

Na oficina de alfaiate pode-se ver alguns dos utensílios e máquinas usados para confecionar os fatos.

Para além de inúmeros objetos ligados ao trabalho diário, existe uma exposição de 170 miniaturas, denominada “Assim se trabalhava a lã”. Trata-se de uma representação dos processos de transformação da lã, desde a tosquia até ao produto acabado.

Esta coleção realizada na década de 70 constitui um acervo inestimável para a compreensão e valorização do ciclo têxtil.

Veja o vídeo AQUI

Dados de interesse

O Museu Industrial e Artesanal do Têxtil, fica situado na Rua das Grutas, 593 em Mira de Aire.

Horário
10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Encerra à 2ª feira)

Preços
Crianças até aos 5 anos: grátis
Crianças entre os 6 e os 12 anos: 4 €
Visitantes com idade superior a 12 anos: 6 €
Visitantes com idade superior a 65 anos: 4 €

Website
www.miat.pt

Contatos
Telefone: 244 449 269
Telemóvel: 925 986 502
Email: miat@miat.pt

LM

Artigo anteriorAçores: dormidas ultrapassam números de 2019
Próximo artigoPrograma FIT tem nova edição para ‘startups’ do Turismo