Portugal precisa de 45 mil a 50 mil trabalhadores no turismo, vagas que poderão ser preenchidas por trabalhadores de países de língua portuguesa ao abrigo de um regime recentemente aprovado, explicou a secretária de Estado do Turismo durante uma visita ao Algarve.

Rita Marques disse ainda que  que está a ser preparada, para o último trimestre do ano, uma missão empresarial portuguesa para garantir que o país possa receber trabalhadores destes países, com o enquadramento do novo regime de entrada e permanência de trabalhadores em Portugal.

A governante afirmou ainda que há também a preocupação de garantir que este capital humano também é adequadamente formado e capacitado para manter uma prestação de serviços de excelência no setor, envolvendo nesta matéria as escolas de hotelaria e turismo nacionais.

Segundo a secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, que esteve reunida com vários representantes do setor do turismo no Algarve, a missão empresarial portuguesa, que conta com várias áreas do Governo, deverá realizar-se no último trimestre de 2022.

No entanto, sublinhou, há a preocupação “de garantir que este capital humano também é adequadamente formado e capacitado” para manter “uma prestação de serviços de excelência” no setor, envolvendo nesta matéria as escolas de hotelaria e turismo nacionais.

Artigo anteriorBritish Airways “corta “ mais vendas em Heathrow
Próximo artigoGrupo Sata atinge a marca de 1 milhão de passageiros transportados mais cedo este ano