O Instituto Nacional de Estatística (INE), revelou que no primeiro trimestre de 2022, os residentes em Portugal realizaram 4,7 milhões de viagens, sendo que os ‘hotéis e similares’ concentraram 21,9% das dormidas, reforçando a sua representatividade.

Por sua vez, ‘alojamento particular gratuito’ manteve-se como a principal opção (71,0% das dormidas).

De acordo com os dados do INE, no processo de organização das deslocações, a Internet foi utilizada em 20,4% dos casos (+15,6 pontos percentuais), tendo este recurso sido opção em 67,5% (+29,5 pontos percentuais) das viagens para o estrangeiro e em 15,4% (+11,7 pontos percentuais) das viagens em território nacional.

No primeiro trimestre de 2022, cada viagem teve uma duração média de 2,85 noites (4,46 noites no primeiro trimestre de 2021; 2,70 noites no primeiro trimestre de 2019).

Em janeiro e março a duração média foi 3,05 noites, enquanto fevereiro registou uma duração de 2,49 noites.

A proporção de residentes que realizou pelo menos uma deslocação turística no primeiro trimestre de 2022 foi de 19,0%, um acréscimo de 12,9 pontos percentuais face ao mesmo período do ano anterior (19,2% no primeiro trimestre de 2019).

Neste trimestre, a percentagem de residentes que viajaram registou acréscimos em todos os meses, face ao mesmo período de 2021 (+6,5, +8,7 e +7,0 pontos percentuais, de janeiro a março, pela mesma ordem).

Já em comparação com os mesmos meses de 2019, as variações observadas foram -0,8, +1,1 e +0,1 pontos percentuais, respetivamente.

Artigo anteriorTurismo: três estratégias na base da recuperação do setor em 2022
Próximo artigoDormidas de norte-americanos sobem em junho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui