Início principal Georgia Verde, ativa e cultural

Georgia Verde, ativa e cultural

A combinação de caminhadas na natureza, exploração de cavernas, tirolesas ou rafting, com a visita a fascinantes locais de cultura milenar, é uma das opções que a Georgia oferece para os que gostam de férias mais ativas. São várias as opções, para todos os gostos e condição física, bem como diferentes níveis de adrenalina desejados. Tudo, claro está, sempre acompanhado da enorme hospitalidade do povo Georgiano.

Partindo da capital, Tbilisi, rumo a Oeste, Mtskheta, a uns 30 km, é uma das paragens obrigatórias. Considerada uma das cidades mais antigas do país, em tempos capital do reino georgiano de Iberia, os seus monumentos constituem Património Mundial da UNESCO. A Catedral de Svetitskhoveli (catedral do pilar vivo), do século XI, que foi local de coroação e panteão dos reis da Georgia é um dos expoentes deste local.

Mantendo a direção, 60 Km adiante, impõe-se também a visita a Uplistsikhe (a Fortaleza do Senhor), uma cidade escavada nas montanhas rochosas com estruturas pagãs e cristãs desde a idade do ferro até à idade média. No cume, uma igreja datada do século IX domina a paisagem. O passeio inicia-se com a visita ao centro interpretativo, a partir do qual a visita se faz mais ou menos livremente, pedra sobre pedra, numa paisagem quase lunar, explorando todo aquele complexo conjunto de cavernas. Um guia será sempre uma vantagem, até para explicar os pormenores que escapam mesmo aos mais estudiosos.

No dia seguinte, continuando o percurso, a adrenalina é motivada pela tirolesa no resort termal de Sairme. Nada menos do que 800 metros na sua totalidade, talvez não aconselhável para cardíacos, mas uma experiência inesquecível para todos quantos se atrevem. Trata-se da mais longa tirolesa da Transcaucasia e, ao longo dos poucos minutos que dura, é de aproveitar para apreciar a exuberância da paisagem circundante e, claro está, aproveitar para uns registos fotográficos ou videográficos.

Os desfiladeiros constituem outros dos atrativos deste destino. Na província de Samegrelo, o Martvili Canyon merece bem a pena percorrer, apreciando as cascatas e os recantos onde antigamente se banhavam os Dadiani, Duques e Senhores desta província. Em menos de duas horas é possível percorrer parte do percurso de barco e outra pelo trilho, que integra plataformas, pontes e escadas.

Outro, igualmente impressionante, é o Okatse Canyon, na vila de Gordi. São paisagens de cortar a respiração, com vistas desaconselhadas a quem sofrer de vertigens, montanhas, cachoeiras, a natureza em todo o seu esplendor. O percurso, numa estrutura metálica ao longo da ravina, estende-se por xx quilómetros e chega a ter alturas de quase 100 metros.

Ainda na região de Imereti, das alturas para as profundezas, a caverna de Prometheus fascina pelos conjuntos de estalactites e estalagmites ao longo de todo o percurso de cerca de um quilómetro, mas também pelo rio subterrâneo, que se pode percorrer de barco.

São muitos os atrativos da Georgia no domínio do ecoturismo, do turismo aventura, cultural, gastronómico… é efetivamente um destino com uma enorme diversidade, que apela a vários perfis, viajantes solitários, casais, famílias, grupos de amigos ou colegas em viagens de incentivo. A hospitalidade, que tem o seu máximo expoente à volta da mesa, fica para outra crónica.