Início principal CPLP quer reforço da mobilidade para alargar conectividade aérea

CPLP quer reforço da mobilidade para alargar conectividade aérea

0

Reunidos em Luanda, Angola, os ministros do Turismo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), avaliam a contribuição do turismo para a recuperação socioeconómica sustentável da CPLP no pós-covid e os desafios e oportunidades, tendo considerado o acordo de mobilidade como elemento estruturante para potenciar o turismo.

Nesse sentido, defendem o reforço da mobilidade para o alargamento da conectividade aérea na comunidade.

O vice-ministro da Cultura e Turismo de Moçambique, Freson Bacar, destacou que a melhoria da conectividade aérea, a revisão do regime de vistos, a dinamização do turismo doméstico e o alargamento de parcerias privadas são exemplos de  alguns dos desafios prioritários.

Por sua vez, Fernando Vaz, ministro do Turismo e Artesanato e porta-voz do Governo da Guiné-Bissau, assinalou a relevância da reunião de Luanda para o seu país e para a comunidade defendendo a livre circulação de turistas neste espaço comunitário, frisando que o turismo na Guiné-Bissau está em processo de retoma e de criação de infraestruturas para catapultar a atividade após perdas de 100% originada pela pandemia, contribui anualmente com 2,7% para o PIB, perspetivando alargar para 25%.

O ministro do Turismo e Transportes de Cabo Verde, Carlos Santos, considerou o aumento das ligações aéreas como uma medida essencial. É o elemento essencial estruturante para conseguirmos permitir que possamos nos movimentar e nós estamos a fazê-lo, disse.

Na sua intervenção, a secretária de Estado do Turismo de Portugal, Rita Marques, considerou que os Estados-membros da CPLP devem aproveitar a fase pós-covid para poder construir o setor, sobretudo com a formação e capacitação dos recursos humanos.

Um turismo de proximidade e de coesão territorial foi também defendido pela governante portuguesa.

Filipe Zau, ministro da Cultura, Turismo e Ambiente angolano, referiu que Angola está empenhada em desenvolver políticas públicas para o desenvolvimento do setor do turismo, considerando o acordo de mobilidade da CPLP como um veículo fundamental para fomentar o turismo no espaço comunitário.

Artigo anteriorSonhando de Lisboa e Porto para Djerba
Próximo artigoAHRESP escolhe maio para mês da digitalização

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui