Início destaque Madeira: mercados tradicionais mantêm-se no topo da procura pelo destino

Madeira: mercados tradicionais mantêm-se no topo da procura pelo destino

0

Entrevista com Eduardo Jesus, secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira

As perspetivas para o destino Madeira na Páscoa são boas. Existem unidades hoteleiras completamente vendidas que deixaram de aceitar reservas há já algum tempo. Quem o afirma é Eduardo Jesus, secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira e presidente da Associação de Promoção da Madeira, acrescentando que em relação ao verão, prevê-se uma consolidação e evolução do setor, em comparação com 2019.

No que concerne aos mercados geradores de turismo para a Madeira, Eduardo Jesus diz que os mercados tradicionais da Madeira se mantêm no topo da procura pelo destino. No entanto, destaca a presença da Polónia no top 5, onde também se encontram o Reino Unido, a Alemanha, Portugal e França.

Eduardo JesusDurante a pandemia o registo de alguma quebra naquelas origens foi compensado pela nossa aposta nos mercados de leste e do Báltico (Polónia, República Checa, Ucrânia, Lituânia, Roménia, Letónia e Bulgária) os quais, no verão passado, chegaram a representar cerca de 8% do total dos turistas na Região.

Opção TurismoA invasão da Ucrânia pela Rússia condicionou dois mercados que, até então, geravam bastante turismo para a Madeira. Até que ponto a situação afetou a Região?

Eduardo JesusO mercado ucraniano, com uma forte operação através de voos diretos de Kiev para o Funchal, realizados por duas companhias: a Ukraine Airlines e a SkyUp Airlines. Ambas movimentaram em 2021 para a Região cerca de 8.500 passageiros.

Antes disso, existiram viagens pontuais no Natal e fim-do-ano.

Ao invés, o mercado russo, tem maior histórico nas ligações com a Madeira.

Em 2019, então sem voos diretos (que já teve anteriormente), a Rússia foi responsável por 12.500 turistas e 64.500 dormidas no alojamento turístico madeirense.

Este ano voltou a ter uma operação direta de Moscovo que começou quando a Rússia iniciou a operação bélica contra a Ucrânia.

Neste momento, as operações da Ucrânia e da Rússia estão suspensas pelos motivos que se conhecem, sendo que, cada país programou para este ano uma oferta de 7 mil lugares para a Madeira.

Opção Turismo Como vão ou estão a colmatar esta quebra?

Eduardo Jesus – O crescimento que se antevê para o verão com as companhias de aviação que operam para a Madeira apresenta mais 420 mil lugares do que em 2019. Estes números acomodam 14 mil dos mercados ucraniano e russo.

Julgamos que a dinâmica existente de todas as origens com que trabalhamos permitirá uma evolução muito favorável mesmo tendo por base o histórico de 2019.

Opção Turismo – E em relação aos mercados Canadá e EUA?

Eduardo Jesus – Madeira conta este ano, até maio, com voos diretos de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.

Trata-se de uma operação iniciada em novembro último e prolongada por mais dois meses em relação ao inicialmente programado.

As viagens estão a ser bem-sucedidas, com grande aceitação por parte dos norte-americanos que se mostram encantados e surpreendidos com o destino Madeira, que dizem superar as expetativas.

Já o ano passado, daquele mesmo mercado norte-americano, a Madeira contou com a venda por parte da SATA de bilhetes corridos entre Boston e o Funchal, com escala intermédia em Ponta Delgada, nos Açores.

Os Estados Unidos da América constituem um dos três mercados em que a Madeira aposta no âmbito da diversificação das origens, onde se incluem igualmente o Canadá, a norte, e o Brasil, a sul.

Opção TurismoQue ações que estão a ser feitas nos mercados norte-americano e canadiano.

Eduardo JesusEntre as várias ações desenvolvidas e programadas para os dois mercados que refere, e igualmente para o Brasil, por estes dias, a Madeira esteve precisamente em Nova Iorque a reforçar a sua notoriedade e a despertar os visitantes na feira ‘Travel & Adventure Show’, mostrando as várias ofertas da Região que podem experienciar, realçando a oferta única que carateriza o destino, com uma montanha e um mar únicos, e uma cultura ímpar e distintiva.
Além de tudo isto, há a referir a forte campanha no digital que a Madeira desenvolve ao longo de todo o ano.

Opção TurismoHotelaria. Qual a atual situação e o comportamento do parque hoteleiro?

Eduardo JesusOs hoteleiros com unidades na Região Autónoma da Madeira aproveitaram o abrandamento da procura turística durante a pandemia para procederem a obras nos seus empreendimentos.

A aposta dos empresários em melhorar as suas unidades naquela altura demonstrou vitalidade e um contínuo acreditar no destino Madeira.

Do global da oferta da hotelaria tradicional na Madeira e do Porto Santo, uma boa parte realizou remodelações e/ou reequipamentos parciais ou totais.

= = = = = «» = = = = =

Hotelaria na Madeira
Remodelações e modernizações

Nesta última situação temos os exemplos de hotéis que abriram em 2021, como o novo ‘Next’ (ex-Madeira Regency Club). A unidade de 4 estrelas do Grupo Savoy foi alvo de uma reconstrução geral.

Por sua vez, o novo ‘Aqua Natura Bay’ (ex-Moniz Sol) (4*), no Porto Moniz, passou por obras generalizadas e pela construção de novos equipamentos, como aconteceu com uma piscina exterior.

O ‘Four Views Baia’ (4*), no Funchal, também conheceu remodelações profundas e a unidade bandeira do Grupo PortoBay, o ‘The Cliff Bay’ (5*), no Funchal, fez uma remodelação geral.

O Reid’s Palace (5*), o mais antigo hotel da Madeira, também realizou trabalhos de remodelação.

Outro grupo madeirense, o Enotel, fez uma intervenção geral no ‘Enotel Lido Madeira’ (5*), no Funchal, e também ‘Enotel Magnólia’ (exQuinta do Sol”) (4*), no Funchal.

Pestana Hotels com grandes obras

Uma referência para o maior grupo hoteleiro nacional, o Pestana Hotels, que fez obras gerais, inclusive estruturais, no ‘Pestana Casino’ (5*), no Funchal, e obras de remodelação no ‘Pestana Carlton Madeira’ (5*), ‘Pestana Grand Ocean’ (5*) e ‘Pestana Royal’ (5*), e nas unidades de 4 estrelas ‘Pestana Bay’, ‘Pestana Promenade’, ‘Pestana Miramar’ e ‘Pestana Village Garden’.

Reaberturas em foco

Também o hotel ‘RIU Palace Madeira’ (4*), no Caniço, está a ser alvo de trabalhos alargados estando prevista a conclusão e a sua reabertura para este mês de abril.

No Caniçal, o conjunto turístico ‘Quinta do Lorde’, que foi recentemente vendido, será em breve alvo de obras de beneficiação e reequipamento do hotel e apartamentos turísticos existentes, bem como concluída a instalação das restantes unidades de alojamento deste complexo turístico.

Novo 5* no final do ano

Finalmente, abre no final do ano a nova unidade ‘Barceló Funchal Oldtown’ (5*). É um hotel que está a ser construído de raiz no centro da cidade do Funchal, onde antes existiam vários edifícios, que terá uma oferta de 111 unidades de alojamento, ginásio, salas de reunião, restaurantes, um lobby bar e o rooftop com vista privilegiada.

= = = = = «» = = == = =

A terminar esta entrevista com Eduardo Jesus, secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira e também presidente da AP Madeira, uma pergunta que também se impunha: como vai ser a época baixa 2022/23?

Eduardo JesusSe tudo correr sem influência de eventuais fatores externos, que oscilem os mercados, as expetativas para o Inverno IATA tenderão a ser otimistas para a Madeira reconhecida pela sua hospitalidade e por ser um destino para todo o ano e seguro.

Luís de Magalhães
Fotos de Hélder Santos

Artigo anteriorRomena Blue Air inicia operação no Porto e na Madeira
Próximo artigoAgata Witoslawska: Foi muito útil e positiva a presença da Polónia na BTL’22

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui