COMPARTILHE

O Grupo Vila Galé levantou o caderno de encargos para o concurso de concessão da Coudelaria de Alter do Chão e vai estudar uma eventual candidatura. Quem o anunciou foi Jorge Rebelo de Almeida, presidente do Conselho de Administração do grupo, reconhecendo que é um projecto de “risco altíssimo”, onde é necessário haver também investimento público.

Recorde-se que o Grupo Vila Galé já venceu outro concurso do programa Revive, para o Convento de São Paulo, em Elvas, que está em obras, e inaugurou recentemente o Hotel Vila Galé Sintra.

Jorge Rebelo de Almeida salientou que a questão que se põe é: será que Alter nas condições actuais é atractivo o suficiente para levar as pessoas para lá? Não. Por isso, digo, se se fizer um hotel de jeito, super interessante, e paralelamente houver um investimento por parte do Governo, da administração da Companhia das Lezírias, para melhorar o sítio, aí talvez venha a ser, mas mantendo-se o risco altíssimo.

Rebelo de Almeida numa breve análise diz que, por exemplo, o projecto tem estábulos fabulosos, mas que estão muito descuidados, sujos. Precisam de investimento, explicando que Alter está fora de passagem, mas é uma região lindíssima, com um potencial enorme, mas que não é fácil viabilizar. Vamos ter de estudar.

Se a Coudelaria for dinamizada, então, há maiores possibilidades.

A Coudelaria de Alter do Chão

A coudelaria, que emprega cerca de 30 pessoas, passou a ser gerida, em março de 2007, pela Fundação Alter Real (FAR), após a extinção do Serviço Nacional Coudélico, no âmbito do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado.

A Coudelaria de Alter do Chão, fundada em 1748 por D. João V, desenvolve trabalhos de selecção e melhoramento de cavalos Lusitanos e possui uma unidade clínica dotada com todos os meios para o acompanhamento e tratamento médico dos animais, acolhendo, nas suas instalações, entre outras valências, o Laboratório de Genética Molecular.

Após a extinção da FAR, em agosto de 2013, a Companhia das Lezírias assumiu a gestão da coudelaria, cabendo a gestão do Laboratório de Genética Molecular à Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.