COMPARTILHE

O último relatório da Organização Mundial de Turismo indica que o a chegada de turistas internacionais aumentou 6% no primeiro semestre do ano. Sendo que isto acontece depois de 2017 ter sido um ano recorde – cresceu 7%.

Os números indicam que há um crescimento generalizado, sustentado pelo aumento da procura nos principais mercados emissores e apoiado pelo crescimento da economia.

Numa análise mais detalhada das várias regiões detecta-se que a Europa, juntamente com a Ásia/Pacífico ocupam o primeiro lugar da tabela, com um aumento de 7% das chegadas. A Europa Meridional e Mediterrânea, asso, como o Sudeste asiático são as regiões que registaram os melhores resultados, ambas com um incremento de 9% dos turistas internacionais.

Ligeiramente abaixo – 5% – estão o Médio Oriente e a África. Já no continente americano os valores registados foram mais “tímidos”, com a América do Sul  a América do Norte a assumir a dianteira, tendo obtido 7% e cinco por cento de aumento, respectivamente.

Do lado oposto, o da procura, França, Reino Unido e Rússia aumentaram os seus gastos, nomeadamente na Europa. Já na Ásia / Pacífico a Índia e a Coreia assumem a liderança (dos gastos).

Estes são números a ter em conta dado que os primeiros seis meses do ano representam cerca de 45% das chegadas anuais de turistas internacionais. Curiosamente as previsões para o segundo semestre não são tão optimistas. Apesar do crescimento se manter este será menor do que o obtido no primeiro quadrimestre.