COMPARTILHE

Como habitualmente neste espaço, aqui vão algumas sugestões para o fim-de-semana, que promete (infelizmente) de ser chuvoso. Mas… melhores dias virão certamente.

Agostinho da Silva inspira residência criativa no Teatro Meridional

O filósofo, poeta e ensaísta Agostinho da Silva (1906-1994) é o inspirador da residência criativa “Compota”, a decorrer entre hoje e sábado, no Teatro Meridional, em Lisboa.

Dança, música, vídeo, palavra e desenho são as áreas abrangidas pela residência criativa, que reúne artistas profissionais com alunos da licenciatura em dança da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa.

Produzida pela Sentidos Limitados, a iniciativa contempla um espetáculo na sexta-feira, às 22:00, e dois no sábado, às 17:00 e às 22:00.

 Artistas Unidos apresentam “Frágil” em Aveiro

“Frágil”, de David Greig, é a peça que os Artistas Unidos levam, hoje, próxima sexta-feira, ao teatro do Grupo de Teatro Experimental da Universidade de Aveiro (Gretua).

Em “Frágil”, os espetadores funcionam quase como uma comunidade de participantes, já que a personagem da peça – Jack – acaba por colocá-los cara a cara, responsabilizando-os por uma inflexível exigência ética perante o outro.

É desta forma que os elementos da audiência podem vir a assumir a necessidade de responder ao “outro vulnerável”, e tomar responsabilidade pelas suas ações e compromissos políticos, como um passo para o alcance da mudança social, acrescenta. Há uma segunda representação do espectáculo no próximo sábado, também às 21:30.

Ainda pelos Artistas Unidos, no âmbito da iniciativa “Em voz alta”, António Simão, Manuel Wiborg e João Meireles será feita a leitura de poesia de Alexandre O´Neill, na Oficinal Municipal do Teatro, em Coimbra, na sexta-feira, às 21:30, e na Casa Sommer, em Cascais, no dia 16, às 18:30.

 “Que fantochada de revista!” com marionetas no Maria Vitória

“Que fantochada de revista!”, de Jorge Trigo, é o espectáculo que a companhia Valdevinos apresenta no Maria Vitória, em Lisboa, hoje, anunciou hoje a companhia de teatro de marionetas.

Divertimento, crítica social, política, música e boa disposição, que caracterizam o teatro de revista, também estão nesta peça de teatro de fantoches que sobe ao palco daquela sala do Parque Mayer, segundo uma nota da companhia Valdevinos.

O empresário, o ‘compère’, a corista, a fadista, o polícia, a varina, o sem-abrigo, o bêbedo e o “Zé povinho” são algumas das personagens de marionetas que contracenam com um ator em “Que fantochada de revista!”

O espetáculo tem nova sessão no sábado, também às 21:30, e, no domingo, às 17:00.

 Festival Quebrajazz em Coimbra

O festival Quebrajazz ocupa pela 7.ª vez as Escadas do Quebra Costas, entre o final do mês e início de setembro, levando até Coimbra nomes como Maria João, Carlos Barretto ou os Alma Nuestra, estes com participação de Salvador Sobral.

O festival, de entrada livre, vai voltar a ocupar as Escadas do Quebra Costas, na Alta de Coimbra, com concertos de jazz todos os fins de semana, entre 22 de junho e 01 de setembro.

A programação do festival é marcada pela aposta em diferentes projetos e abordagens ao jazz, indo do ‘dixie’ até uma abordagem jazzística à música de Carlos Paredes.

O festival arranca a 22 de junho com os Dixie Gringos e a 23 conta com um trio liderado pelo contrabaixista Zé Eduardo.

Pelo Quebrajazz passam nomes como o contrabaixista Carlos Barretto (com atuação a solo a 03 de julho), o projeto “Entre Paredes” – uma homenagem do jazz à música de Carlos Paredes -, entre 06 e 07 de julho, Maria João (com OGRE a 13 de julho e uma abordagem à poesia de Aldir Blanc a 14) e Alma Nuestra, projeto de jazz latino liderado por Victor Zamora e que conta com Salvador Sobral (10 e 11 de agosto).

João Espadinha, Marta Hugon, o quinteto Jeffery Davis, Kite, Círculo, Saga Cega, Synesthesia 6et são outros dos nomes que atuam nas Escadas do Quebra Costas, durante o verão.

O festival encerra com o Quebra Ensamble, liderado pelo diretor da Orquestra de Jazz de Matosinhos, Carlos Azevedo.

 Évora: “Anjos e Demónios” é tema de concerto na Sé

“Anjos e Demónios” é o tema de um concerto que vai decorrer na Sé de Évora, no domingo, pelo grupo Os Músicos da Sé, com Rafael Reis no órgão e direção de António Carrilho, para a componente instrumental.

O espectáculo, agendado para as 17:00, integra o programa da Rede de Museus de Évora, liderado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, sendo promovido pelo Cabido da Sé.

 Relação Oriente-Ocidente em exposições de caligrafia em Macau e Aveiro

Duas exposições de caligrafia do director executivo da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), que enaltecem o papel de Macau como ponte entre Oriente e Ocidente, estão patentes ao público em Macau e em Aveiro.

Através de 17 painéis de caligrafia, a exposição “Um Janus Cultural: a complexidade de Macau em exibição caligráfica”, da autoria de Ambrose So Shu Fai, “mostra o antigo posicionamento de Macau no cenário mundial e […] reflete o testemunho da complexidade de Macau em atividades quer culturais quer comerciais verificadas durante a administração portuguesa”.

Também em Macau, a exposição “Caligrafia de Ambrose So Shu Fai – Reflexões de Macau”, pretende refletir sobre a “transformação da cidade, contribuindo para uma melhor compreensão do papel de Macau como ponte no intercâmbio entre a cultura Oriental e Ocidental”, vai estar patente ao público na região até sexta-feira, de acordo com um comunicado.

A mostra, no âmbito do “Projeto de Promoção de Artistas de Macau” da Fundação Macau, pretende ainda refletir sobre o território enquanto plataforma entre a China e a Europa na iniciativa ‘Uma Faixa e Uma Rota'”.

Esta iniciativa de infraestruturas, que Pequim apresentou ao mundo em 2013, tem como objetivo refazer o mapa económico e político mundial, ao mesmo tempo que procura reformular o modelo de desenvolvimento eurocêntrico convencional.

Esta exposição de Ambrose So reúne mais de 40 trabalhos em “escrita oráculo em ossos, selo, clerical, semi-cursiva, bem como inscrições em esteira de bambú e madeira”.

Ana Moura no Aniversário do Hard Rock Lisboa

A fadista Ana Moura actua no Hard Rock Café, em Lisboa, no dia 11 de junho, entre as 22:30 e as 23:30, no 15.º aniversário deste espaço, e a entrada será gratuita, segundo a organização.

Premiada com dois Globos de Ouro, um prémio Amália e com uma nomeação para melhor artista do ano de 2011 pela revista britânica Songlines, será a primeira fadista a doar uma peça de roupa para a memorabilia do Hard Rock Café.

O Hard Rock Café Lisboa, da cadeia de origem norte-americana, foi inaugurado, em Portugal em 2003, estando instalado no edifício do antigo cinema Condes, na avenida da Liberdade. Além de espetáculos tem também exposta uma coleção de memorabilia.

Centro Multiusos de Lamego volta a acolher exposição canina

O Centro Multiusos de Lamego volta a acolher, no dia 17, a Exposição Canina Nacional, na qual estarão em competição criadores de todo o país e do estrangeiro, sobretudo da Espanha.

“O regulamento da 10.ª Exposição Canina Nacional de Lamego permite a admissão de todas as raças e respetivas variedades oficialmente reconhecidas, registadas em livros de origens ou com registos iniciais”, refere a autarquia.

A direção técnica da prova estará a cargo do Clube Português de Canicultura.

 

Exposição sobre arte plástica em São Domingos de Benfica

A exposição “4 Estações”, do artista colombiano Jorge Calero, vai estar no Fórum Grandela, na freguesia de São Domingos de Benfica, em Lisboa, entre 22 de junho e 30 de agosto.

Lisboa: espaços de estaleiro naval viram local de apoio à cultura

Os antigos refeitório e balneário dos trabalhadores do estaleiro naval do porto de Lisboa foram reabilitados e reabrem como um “‘cluster’ criativo” com espaços “de cultura, trabalho e lazer” na sexta-feira, segundo a informação divulgada.

O “LACS”, na Rocha do Conde de Óbidos, vai reabrir com uma exposição do fotógrafo Jorge Molder e também vai albergar um “programa de apoio às artes plásticas de artistas emergentes”.

As portas abrem às 18:30.