Está aqui
Porto e Norte: Turismo de Compras completa a trilogia turística

Porto e Norte: Turismo de Compras completa a trilogia turística

É ligado à indústria do Norte que começa a surgir um novo produto estratégico “cada vez mais apetecível” para cativar os visitantes para o destino Porto e Norte: o turismo de compras. O fabrico de lápis e a chapelaria, a joalharia, o calçado, as conserveiras, os sabonetes, os vinhos ou a construção de caiaques ou violinos começam a ser motivo, por si, para movimentar e aumentar os fluxos turísticos na Região.
Números concretos ainda não há mas o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Melchior Moreira, adianta que representará já cerca de 7% na tomada de decisão de visita, pela amostra recolhida dos dados das Lojas Interativas, e que passará muito rapidamente a ser tratado como um produto estratégico diferenciado.
Em 2016, pelas Lojas Interativas de Turismo do Aeroporto Francisco Sá Carneiro e do Porto Welcome Center (desde a abertura em agosto até dezembro) passaram quase 500 mil turistas, atendidos de forma presencial.
– Cerca de 30% desta procura foi pelos City Shorts Breaks e por Gastronomia e Vinhos, produtos turísticos estratégicos que se associam ao turismo de compras, refere o presidente da TPNP.
Os espanhóis lideram mas o francês foi a nacionalidade que mais cresceu este último ano, seguido dos turistas do Reino Unido, Alemanha e Brasil.
Dada a importância deste produto, na presente edição da BTL, as compras vão estar associadas ao produto estratégico por excelência “gastronomia e vinhos”.
No stand da TPNP, que contempla mais de 800 m2 de área de negócios/parceiros, vão estar presentes 90% dos Municípios do Porto e Norte e mais de 400 parceiros envolvidos. Em destaque nesta edição estão ações com públicos profissionais, nos dias 15, 16 e 17, que passarão por experiências de degustação de gastronomia e vinhos e contacto com os principais produtos que apelam às compras.
– Fechamos o ano de 2016 com quase sete milhões de dormidas, tantas como as que tínhamos previsto para 2020. É um feito que nos deve orgulhar mas também responsabilizar. Temos que continuar a surpreender para sermos um destino sustentável como uma procura equilibrada todo o ano e por todo o território, explica Melchior Moreira, acrescentando ser por isso que mantemos uma postura atenta ao tipo de oferta procura do nosso destino e neste último ano, fruto do trabalho de promoção, das sinergias entre os operadores públicos e privados, o turismo de compras começou a destacar-se, o que nos faz ter já em vista uma estratégia de promoção direcionada, que já foi posta em marcha na FITUR e que volta a reforçar-se na BTL.

Share this:

Posts relacionados

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial