COMPARTILHE

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, não considera o alojamento local como sendo uma economia paralela. Para o governante trata-se de uma economia positiva ao qual “temos de nos habituar”, relembrando que o sector representa 27,9% do total de camas disponíveis na região. Feitas as contas são 3.194 camas, o que corresponde a 7.577 quartos e cerca de 12 mil camas.

Segundo informação disponibilizada por Pedro Calado a maioria dos alojamentos está concentrada no Funchal (1.500 unidades), Calheta (550) e Santa Cruz, com uma taxa de ocupação média de 65%.

Pedro Calado revelou, ainda, que, até Setembro, a região registou mais de 6,5 milhões de dormidas, com receitas na ordem dos 340 milhões de euros.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here