COMPARTILHE

Há restaurantes que valem a pena percorrer uns quantos quilómetros por uma refeição. Em que uma pessoa só de pensar no que vai comer começa a salivar com antecedência. O Gafanhoto, na Gafanha da Encarnação, em Ílhavo, é um deles.

Prepare o GPS e ponha-se à estrada. Mas faça reserva porque, caso decida arriscar, pode acontecer-lhe ter de esperar.

Uma vivenda, num bairro residencial, meio escondido no meio dos eucaliptais, disponibiliza iguarias frescas e saborosas. Por muito bons que sejam os pratos principais sugerimos, fortemente, que se fique pelas entradas. Escolha umas quantas. Quer uma dica? Vá pela cavala marinada e pelas ovas de bacalhau. Acompanhe com uma flute de espumante. Baga, pois claro. E continue com o belo do berbigão da ria (de Aveiro). Grande e fresco vai, talvez, ter a tentação de repetir a dose. Havendo não deixe de experimentar as ostras (que também são de região).

Para aconchegar o estômago termine (nos pratos propriamente ditos) com uma bela sopa de peixe. Se gostou (aposto que é o que vai acontecer) dou-lhe uma dica: o restaurante vende doses de sopa (sim, essa mesmo) para fora, em regime de take away.

Se mesmo assim continuar com fome ou a Gula estiver bem presente pergunte se, nesse dia, há feijoada de samos. Uma iguaria da região que vale a pena conhecer, e degustar. Em alternativa pode sempre optar pelo mais tradicional, nomeadamente o Bacalhau à Gina.

Para os gulosos, sim, porque há sempre espaço para a sobremesa, a sugestão vai para o cheesake com frutos silvestres. Doce q.b. mas extremamente cremoso. Em que acabamos com a fatia quase sem darmos por isso. principalmente se for acompanhada por um copo de colheita tardia.

por Alexandra Costa