COMPARTILHE

De acordo com o estudo da Direcção Regional de Estatística (DREM), a Madeira registou até setembro uma quebra de 1% nas dormidas, para as 6,5 milhões, em comparação com o período homólogo, que acaba por ser compensada pela subida de 2,1% nas receitas totais, que já se fixam nos 336 milhões de euros,

Esta subida nos proveitos totais é sustentada pelo crescimento de 2,8% dos proveitos vindos do aposento, que chegam, até setembro, aos 220 milhões de euros.

Apesar disso o rendimento por quarto disponível (RevPAR) cai, até setembro, 0,5%, para os 50,16 euros.

Nos dados do turismo, até setembro, assinala-se ainda quebras de 1,3% e de 1,5% nos hóspedes entrados e no total de hóspedes.

Por outro lado a estada média tem estado a subir 0,5%, para as 5,23 noites, enquanto que os estabelecimentos em funcionamento crescem 9,1%, para os 346, uma tendência que se estende ainda à capacidade disponível, na ordem dos 3,1%, fixando-se em 34.292 camas, refere o DREM.