COMPARTILHE

A Autoridade de Aviação Civil de Macau (AACM) anunciou que irá recusar qualquer pedido de entrada no espaço aéreo de aviões Boeing 737 Max, apesar de o modelo não operar no único aeroporto do território.

Em comunicado, a AACM afirmou que a decisão foi tomada na sequência dos dois acidentes registados com um Boeing 737 MAX e das precauções de segurança que têm vindo a ser tomadas gradualmente pelas autoridades aeronáuticas noutros locais.

No entanto, a AACM esclareceu que a suspensão não afecta as actuais operações de voo no aeroporto, uma vez que não existem operações de aeronaves Boeing 737 MAX por nenhuma companhia aérea no aeroporto internacional de Macau.

O anúncio das autoridades de aviação de Macau surge poucas horas depois de o Departamento de Aviação Civil de Hong Kong, território vizinho, ter anunciado a interdição temporária do espaço aéreo aos aviões daquele modelo.

Só durante o dia de hoje, a Índia, os Emirados Árabes Unidos, a Malásia, a Nova Zelândia e as ilhas Fiji anunciaram ter fechado o espaço aéreo a aviões Boeing 737 MAX.