COMPARTILHE

A companhia aérea Jet Airways, da Índia, com uma dívida à banca superior aos 1.200 milhões de dólares, viu agora ser-lhe recusado um empréstimo intercalar de 217 milhões por parte dos seus credores, como parte de um acordo de resgate acordado em finais de março.

Os credores indianos dizem ter ainda expectativas razoáveis de que o processo de licitação da companhia aérea garantirá a sua sobrevivência.

A Jet Airways, que tem sido a maior companhia aérea privada da Índia, cancelou desde há alguns dias todas as operações de voo indefinidamente após os credores liderados pelo Banco Estatal da Índia ter negado dar mais fundos para manter a companhia a voar.

A Jet Airways chegou a operar mais de 120 aeronaves e mais de 600 voos diários. Com cerca de 16.000 funcionários, foi forçada a cancelar centenas de voos nas últimas semanas e a interromper todos os voos para fora da Índia, devido à recusa de mais fundos.

Segundo notícia vinculada pelo canal CNBC-TV18 foram feitas ofertas a quatro empresa pré-seleccionadas: duas de capital privado – TPG Capital e Indigo Partners -, ao Fundo de Investimento Nacional e ao IFRS, e ainda à Etihad Airways, que já detém uma participação minoritária na Jet Airways.