COMPARTILHE

George Clooney está a pedir que se faça um boicote contra nove hotéis da Dorchester Collection, propriedade do sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah.

Esta “exigência” do actor americano, vencedor do Óscar, deve-se ao facto de o sultão apoiar a pena de morte contra os adúlteros, pessoas LGBTI ou aqueles muçulmanos que não respeitam a lei islâmica (Sharia). As punições, que entram em vigor no próximo dia 03 de abril, incluem morte por apedrejamento e açoitamento para sodomia, adultério e estupro ou ainda amputação de mão ou pé por roubo.

Os nove hotéis da Companhia de Investimentos de Brunei são o The Dorchester 45 Park Lane em Londres, Coworth Park em Ascot (Reino Unido), a Beverly Hills e Bel-Air, em Los Angeles, Le Meurice e o Plaza Athénée em Paris, o Eden em Roma, e Principe di Savoia em Milão. O sultão pretende agora comprar o Plaza Hotel em Nova Iorque.

Vamos ser claros, cada vez que nos reunirmos, dormimos ou comermos em qualquer um dos nove hotéis estamos a dar dinheiro directamente para os homens que optam condenar à morte os seus próprios cidadãos por serem gays ou acusados de adultério, disse George Clooney, também conhecido pelo seu activismo político.

Não é a primeira vez que um boicote é promovido em Hollywood contra os hotéis de Bolkiah, nos Estados Unidos. O próprio Clooney relembra, na sua coluna do Deadline Hollywood, que os hotéis Bel-Air e Beverly Hills já foram objecto de protestos pelo tratamento dado à comunidade gay.