COMPARTILHE

Recriar o espírito carioca, nomeadamente a tradição de visitar os botecos, beber uma bebida e comer uns petiscos antes de ir para casa. Num ambiente descontraído, junto à beira-rio (no Cais do Sodré), abriu, no final do ano passado, o Boteco da Dri. Um espaço que mais do que uma montra dos sabores brasileiros pretende mostrar e dar a conhecer aquela que é uma tradição carioca. E, com isso, dar a conhecer petiscos tão afamados como o pão de queijo (o tradicional, já bem conhecido, mas também o recheado com linguiça), o pastel de carne, o aipim (mandioca frita), mas também os caldinhos, o picadinho carioca ou a feijoada.

A primeira coisa que chama a nossa atenção ao entrar no Boteco da Dri é a decoração, nomeadamente as pinturas da parede. As aves quase que parecem vivas. A pintura, com um extremo realismo, dá vida a umas paredes brancas e que auferem amplitude a um espaço não muito grande. Segue-se a comida. Para começar, algo quentinho, para aquecer o estômago e a alma. A escolha recai num dos caldos. De feijão, considerado o “melhor amigo da cachaça” ou de frango “que levanta defunto”. Uma alusão às tradicionais sopas portuguesas, mas das antigas e tradicionais, que abasteciam e davam energia a quem trabalhava no campo.

A carta não é muito extensa. A ideia não é tanto ter mil e um pratos, mas sim mostrar aquilo que realmente é tradição no Rio de Janeiro. Por isso, apesar de, nos pratos principais ter algumas alternativas como o strogonoff ou a tradicional picanha a nossa sugestão é a de que experimente o picadinho carioca. Servido com arroz, pimento e farofa promete surpreender.

No fim, principalmente se é guloso(a) termine com um Drilicious. Uma combinação híper mega doce que leva mascarpone, chocolate, bolacha e café. A ideia é que esta é uma sobremesa para partilhar. Mas …. se for mesmo guloso pode escolher pedir uma apenas para si.

Por Alexandra Costa