Início Economia AHP “contra” a AMAL por causa da taxa turística no Algarve

AHP “contra” a AMAL por causa da taxa turística no Algarve

COMPARTILHE

 

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) criticou a aprovação, pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), de uma taxa turística idêntica nos municípios da região, qualificando-a como inoportuna e desadequada e prejudicial para o destino relativamente à concorrência.

A redução da procura por parte de turistas provenientes do mercado britânico, em consequência da saída do Reino Unido da União Europeia (‘Brexit’), foi outro dos factores que a AHP apontou para exemplificar a falta de oportunidade da aplicação de uma taxa turística nos municípios algarvios, intenção aprovada na sexta-feira pela AMAL, embora sem valor ainda definido.

No comunicado da AHP pode ler-se que o facto de o Algarve ser um destino demasiado sazonal e de estadas mais prolongadas na hotelaria, por comparação com destinos urbanos, vai obrigar também os hoteleiros a ajustar os seus preços, principalmente em época baixa, de forma a compensar os seus hóspedes, pelo que esta decisão sem qualquer consulta à hotelaria demonstra um total desconhecimento da realidade do sector.

A associação junta-se assim às críticas feitas à AMAL pela aprovação da taxa turística e que começaram na segunda-feira com a Câmara de Silves a pronunciar-se contra a medida e a assegurar que está em desacordo com as restantes 15 autarquias da região.

Também a AHETA, a principal associação hoteleira do Algarve, criticou a decisão da AMAL de aplicar uma taxa turística idêntica em todos os concelhos da região, advertindo que vai prejudicar a competitividade do destino turístico face aos concorrentes.