COMPARTILHE

Os hotéis e outras unidades de alojamento no Algarve facturaram mais 3,5% em outubro em comparação com o período homólogo de 2017, apesar da quebra de 1% na taxa de ocupação. Esta é a conclusão do análise da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) ao mês de outubro.

No resumo mensal referente a outubro, pode ler-se que volume de vendas subiu 3,5% face ao período homólogo (outubro) de 2017, embora o aumento do volume de negócio, não tenha acompanhado a quebra da taxa de ocupação global média/quarto, que desceu 1% em outubro, comparativamente com o mesmo mês de 2017, situando-se nos 71,2%.

Ainda segundo os dados mensais provisórios reunidos pelo seu gabinete de estudos da associação empresarial, a descida verificada deveu-se sobretudo aos mercados britânico (-6,8%), holandês (-13,4%) e irlandês (6,5%). O mercado nacional foi o que apresentou a maior subida (+14,5%), atenuando a descida verificada.

A descida registada em outubro contribuiu para a quebra de 1,5% que se verifica desde o início do ano na taxa de ocupação média por quarto nas unidades hoteleiras algarvias, mas não afectou da mesma maneira o volume de negócios, que regista desde janeiro um aumento de 3,1%.

Em resumo e relativamente a 2017, o mês de Outubro de 2018 apresentou as seguintes variações nas unidades de alojamento do Algarve:

  • A taxa de ocupação global média/quarto foi de 71,2% 1,0% abaixo do verificado em Outubro de 2017.
  • A descida verificada deveu-se sobretudo aos mercados britânico (-6,8%), holandês (-13,4%) e irlandês (‑6,5%). O mercado nacional foi o que apresentou a maior subida (+14,5%), atenuando a descida verificada.
  • O volume de vendas subiu 3,5% face ao período homólogo.
  • Desde o início do ano, a taxa de ocupação quarto regista uma descida de 1,5% e o volume de negócios um aumento de 3,1%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here